Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Ai Jesus, Bruno

Ai Jesus, Bruno

Este é um artigo de opinião e todo o conteúdo e opiniões expostas nele são da minha autoria e responsabilidade. De alguma forma, este artigo apresenta a posição da Futebol Portugal ou de algum outro colaborador.

Lisboa, 24 de Março de 2013: Bruno de Carvalho é eleito presidente do Sporting Clube de Portugal. Na altura, os leões eram treinados por Jesualdo Ferreira. Nessa temporada, o Sporting terminou o campeonato na 7ª posição, o pior registo de sempre dos verdes de Alvalade.

20 de Maio de 2013: Leonardo Jardim é apontado como treinador leonino para a temporada de 2013/2014. Sem participação nas competições europeias, Leonardo Jardim apontou armas às competições internas. Na Taça de Portugal, foi eliminado na 4ª eliminatória pelos rivais da Segunda Circular, o SL Benfica. Na Luz, o Sporting entrou a perder cedo com golo de Óscar Cardozo e esteve a perder por 3-1. Aos 90+2, Islam Slimani, que entrou ao minuto 69, bateu Artur Moraes e levou o jogo para prolongamento… Onde Luisão voltou a ser carrasco do Sporting numa enorme infelicidade de Rui Patrício. Na Taça da Liga, os leões foram sorteados ao lado do FC Porto. Depois de um empate a 0 em Alvalade, venceram os restantes dois jogos, frente ao Marítimo e ao Penafiel, mas foram eliminados em igualdade pontual com o FC Porto, que marcou mais um golo.

No campeonato, o Sporting terminou no 2º posto, a 7 pontos do campeão SL Benfica. Com um futebol atraente, o Sporting somou 20 vitórias em 30 partidas, mas concedeu sete empates, sendo que três dos sete foram em casa frente ao Rio Ave, ao Nacional e à Académica. Já com a sua posição definida, o Sporting perdeu em casa frente ao Estoril, sendo que as restantes duas derrotas foram em casa do FC Porto e do SL Benfica. No final da temporada, o Sporting paga três milhões de euros a Leonardo Jardim pela rescisão contratual. Esta foi uma decisão que causou alguma polémica entre os adeptos de Alvalade, com muitas vozes contra a saída do treinador.

Para acalmar a polémica, Bruno de Carvalho contrata o treinador sensação do campeonato português: Marco Silva. De regresso às competições europeias, o Sporting fica em 3º lugar do grupo, atrás do Chelsea e do Schalke, numa das eliminações europeias mais polémicas dos últimos anos. Já na Liga Europa, os leões são eliminados pelo Wolfsburgo. Na Taça da Liga, voltaram a ser eliminados na Fase de Grupos, vencendo o Guimarães e o Boavista, perdendo em casa do Belenenses e empatando em Alvalade frente ao Vitória de Setúbal. Mas o regressos aos títulos voltou nesta época, numa final mítica no Jamor. Depois de eliminar o FC Porto na 3ª eliminatória no Estádio do Dragão, os leões enfrentaram o Sporting de Braga na final. Cédric é expulso ao minuto 14 e Éder adianta na conversão da grande penalidade aos 16. Tudo parecia correr mal a Marco Silva. Aos 25, a situação piorou. Rafa Silva aumentava a vantagem bracarense para duas bolas a zero. Mas os leões nunca baixaram os braços e nos últimos 10 minutos da partida levaram o jogo para prolongamento. Aos 84, Slimani e aos 90+3, Fredy Montero. Chegando às grandes penalidades, o Sporting não desperdiçou nenhuma. Converteram Adrien, Nani e Slimani. No Braga, converteu Alan. André Pinto permitiu a defesa de Patrício, enquanto Éder e Agra não conseguiram acertar na baliza. Estava acabada a seca de títulos de quase uma década do Sporting.

No campeonato, Marco Silva teve alguns deslizes e terminou no 3º posto, não muito longe de FC Porto e de SL Benfica, bicampeão nacional. No entanto, apenas saiu derrotado em dois jogos: em casa do Vitória de Guimarães e em casa do FC Porto. Com a saída de Jorge Jesus do Benfica, Marco Silva acabou por ter um despedimento por justa causa. Para ser mais exato, causas, uma vez que foi acusado de ter faltado a uma reunião com o presidente, de ter desrespeitado uma ordem da direção e colocado Rojo e de não ter utilizado o fato oficial do clube num jogo da Taça durante a época.

Chegou Jorge Jesus que trouxe um segundo lugar no campeonato, uma eliminação na 1ª fase da Liga Europa, uma vitória na Supertaça e, novamente, uma eliminação da fase de grupos da Taça da Liga. Esta época, o Sporting prepara-se para um resultado ainda pior. Eliminados da Taça de Portugal, da Taça da Liga e das competições europeias, apenas resta o campeonato, onde ocupam o 4º lugar, a dois pontos do Braga (3º), quatro do FC Porto (2º) e oito do SL Benfica (1º). Contestação é o que não falta para os lados de Alvalade. Vozes contra jogadores, direção e treinador ouvem-se em todo o lado e todos os dias. Jorge Jesus está numa situação muito complicada, especialmente com aquilo que o Sporting investiu nesta temporada. Nos jornais, especula-se sobre a saída ou não do treinador, as eleições do Sporting, a chegada de (ainda mais) reforços.

Parece-me que durante a sua liderança, Bruno de Carvalho nunca conseguiu gerir a situação dos treinadores. Apesar de financeiramente ter recuperado o Sporting, a poucos meses de fazer 4 anos como chefe dos leões, tem no currículo uma Taça de Portugal e uma Supertaça. Nunca conseguiu passar a fase de grupos da Liga dos Campeões nem chegar às fases finais da Liga Europa. Na época passada ficou muito perto do título, mas escapou-se por dois pontos. A situação futebolística do Sporting não parece ser a melhor e muitas questões se levantam como: será Jorge Jesus o homem do leme? Terão os jogadores qualidade para recuperarem os pontos em atraso? Se Jorge Jesus falhar o 3º posto, terá chegado ao fim o seu tempo em Alvalade?

De momento, parece-me precipitado despedir Jorge Jesus. Mas, tendo em conta o historial de despedimentos de Bruno de Carvalho, é uma hipótese a nunca excluir. Não me parece, de modo algum, que Marco Silva ou Leonardo Jardim tenham feito um pior trabalho que Jorge Jesus. Aliás, penso que, tendo em conta esta temporada, Marco Silva e Leonardo Jardim já teriam sido despedidas. O que salva, então, Jorge Jesus? Bem, o elevado valor que o Sporting tinha de pagar para despedir o treinador português, a quebra de uma estabilidade de época e meia e a falta de um treinador substituto que traga algumas garantias.

Alguns jogadores também não estão isentos de críticas. À excepção de Gelson e Bas Dost, todos os restantes jogadores do Sporting parecem em sub-rendimento. Adrien, William e Coates apresentam um bom futebol mas tendo em conta o seu historial, não se apresentam na melhor forma. Faltam também soluções vindas do banco, especialmente nos laterais e na frente de ataque. E neste mercado, o Sporting apenas trouxe Palhinha de volta ao plantel.

Jorge Jesus deverá cumprir o seu papel como treinador até ao final da época, a não ser que este mau momento do Sporting continue. Se o Sporting perder este fim-de-semana na Madeira, penso que Bruno de Carvalho não terá outro remédio que não seja despedir o treinador. Caso contrário, arrisca-se a perder as eleições onde, apesar de tudo, tem a pole position.

Comentar