Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Barcelona 1×1 Real Madrid: Ramos penaliza desperdício blaugrana

Barcelona 1×1 Real Madrid: Ramos penaliza desperdício blaugrana

1

O Barcelona perdeu uma oportunidade de ouro para encurtar a distância para os rivais de Madrid no clássico que marcou a 14ª jornada da Liga Espanhola. Os culés estiveram a ganhar com um golo de Suárez até bem perto do final, altura em que Sergio Ramos restabeleceu uma igualdade que permite ao Real Madrid manter a vantagem de seis pontos em relação ao Barcelona.

A primeira parte não fez jus à enorme expectativa em torno do El Clásico. Naturalmente, como já se esperava dada a desvantagem na tabela classificativa, o Barcelona entrou com mais ímpeto e vontade de assumir o jogo. No entanto, cedo esbarrou na boa organização defensiva dos merengues e na falta de imaginação do seu meio-campo.

O Real Madrid com uma linha média composta por Lucas Vázquez, Modric, Kovacic e Isco condicionou o jogo interior do Barcelona, um dos pontos fortes da equipa culé. Os médios Rakitic e André Gomes raramente conseguiram organizar as jogadas atacantes da sua equipa, tendo muita dificuldade a surgir entre a linha média e defensiva dos merengues e, consequentemente, criar desequilíbrios. O Barcelona não conseguiu fazer algo em que é especialista, atrair um jogo para um corredor para, de seguida, variar rapidamente para outra zona do terreno. Teve, aliás, que ser Messi a baixar muitas vezes no terreno para organizar jogo.

5

Não se pode dizer que o Real Madrid estivesse confortável na partida, pois jogar em Camp Nou é sempre difícil, mas durante largos minutos da primeira parte, os blaugrana não foram capazes de ter oportunidades de real perigo junto da baliza de Keylor Navas. Por outro lado, os blancos sempre que podiam saiam a jogar com qualidade (grande jogo de Isco nesse aspeto) e até tiveram a melhor oportunidade dos primeiros 45 minutos, quando Cristiano Ronaldo viu ter Stegen defender com alguma dificuldade um remate saído do seu pé esquerdo.

Na segunda parte, o golo de Suárez, logo aos 53 minutos, a corresponder na perfeição a um livre lateral de Neymar, lançou o jogo em bases diferentes. O Barcelona tinha agora a vantagem na partida e era o Real Madrid quem tinha a responsabilidade de ir atrás do resultado. Nesta fase, a melhor dos culés, foi curiosamente a equipa da casa a estar melhor na partida.

4

Dois fatores contribuíram para isso. Uma foi a vantagem no marcador que fez com que o Real Madrid abrisse mais espaços no seu, até então, coeso bloco, permitindo que a equipa adversária pudesse ter mais controlo da bola em zonas adiantadas. A outra foi a entrada de Iniesta para o lugar do desinspirado Rakitic. O internacional espanhol deu uma qualidade extra à circulação de bola da sua equipa. Iniesta sabe ler e pensar o jogo como ninguém. Rapidamente, o Real Madrid deparou-se com problemas que até então não tinha tido. Neymar, por duas vezes, e Messi estiveram perto de marcar o segundo e fechar a partida. Mas não o fizeram.

Sentia-se que o FC Barcelona poderia vir a pagar caro tanto desperdício e Sergio Ramos fez questão de tornar isso realidade. Aos 90 minutos, cabeceia para o fundo das redes de ter Stegen, após livre de Modric. Uma jogada típica e que já deu muitas alegrias aos merengues, voltava a ser decisiva num jogo importante.

Até final, O Barcelona ainda esteve perto de marcar o golo da vitória. Navas à primeira e Casemiro depois impediram que tal acontecesse. Este empate acaba por saber a vitória para o Real Madrid. Mantém a vantagem de seis pontos (34 para 28) para o seu rival da Catalunha e ganha moral numa fase em que vai lutar pelo primeiro lugar no seu grupo da Champions e pela conquista do Mundial de Clubes. Já o Barcelona perdeu uma enorme chance para se aproximar do Real Madrid e ainda pode ver o Atlético aproximar-se. Os blaugrana continuam a perder muitos pontos em casa, algo que a equipa de Luis Enrique terá que corrigir para não deixar fugir a hipótese de lutar pelo tricampeonato.

Comentar