Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Barcelona de Guardiola ou Luis Enrique?

,
Futebol / Barcelona de Guardiola ou Luis Enrique?

É talvez uma das mais difíceis questões que se pode fazer a um adepto de futebol. Guardiola chegou a treinador do Barcelona depois de uma época horrível de Frank Rijkaard ao comando do emblema blaugrana – os catalães acabaram o campeonato a 18 pontos do Real Madrid e não conseguiram ganhar nenhuma competição.

Rijkaard foi bem sucedido à frente do Barça. Depois de pegar no clube após um período de 6 anos sem qualquer título, tornou-se campeão na segunda época, revalidou o título e venceu a Champions na terceira. Não se livrou da vergonha de ter sido eliminado pelo Gramenet (clube que jogava na Segunda División B, o terceiro escalão de futebol espanhol) logo na primeira ronda da Copa del Rey, em 2004/05, porém foi responsável pela subida de Messi ao plantel principal do Barcelona e pela subida de Xavi no meio-campo (até então, o espanhol desempenhava a função de trinco e com a chegada do holandês, passou a ser um 8).

A chegada de Guardiola mudou o rumo do Barcelona. Passando pelos títulos que conquistou ao modelo de futebol de Johan Cruyff (o famoso ‘tiki-taka’), Pep foi, estatisticamente (e não só), o melhor treinador do Barcelona desde o início do milénio – o que não era difícil, tendo em conta os títulos que o Barcelona tinha conquistado até à entrada do espanhol para o comando técnico do clube.

Pep precisou de moldar a equipa às suas ideias, comprou e vendeu jogadores para suprir a carência nos sectores que achava mais debilitados. O futebol era secante, dava sono, mas era eficaz (na primeira época, o Barça venceu 42 dos 62 jogos que realizou – o equivalente a 67,7% – e perdeu apenas 7 – um deles no playoff de acesso à Liga dos Campeões). Tinha Xavi e Iniesta no auge da sua carreira e tornou a dupla espanhola no motor da equipa, tinha Messi que fazia o que queria com a bola, contou ainda com Eto’o, Henry e Ibrahimović na frente.

Luis Enrique encontrou o Barcelona já moldado à maneira de Guardiola – o estilo de jogo adoptado pelo atual treinador do Manchester City ainda perdura em Camp Nou, mesmo depois da passagem de Tito Vilanova ou Tata Martino. Contratou Luis Suárez, criou o trio MSN, o ataque passou a ser o sector mais importante e colocou no mesmo a responsabilidade pela criação de oportunidades, reforçou o meio-campo e, tal como Pep, venceu tudo na primeira temporada. Esteticamente, o futebol do Barça é mais bonito; tacticamente, é mais intenso, mais ofensivo.

 

Luis Enrique não foi só importante ao mexer na táctica da equipa, foi também peça fundamental na mentalidade dos jogadores. Nota-se que a equipa está mais coesa, mais motivada e, consequentemente, mais confiante. O grande problema atual do Barcelona está associado às mudanças de Luis Enrique – dependem do ataque, principalmente de Messi. Não que seja negativo depender de jogadores com a qualidade de Messi, Suárez ou Neymar, porém, quando anulados, não encontram alternativas para chegar ao golo, ao contrário do que acontecia com Josep Guardiola, onde eram Xavi e Iniesta quem criavam, deixando para os avançados a função finalizadora.

Infelizmente, não poderemos ver Luis Enrique e Guardiola num frente a frente ao comando dos culés. Felizmente, podemos apreciar o futebol de ambos.

Comentar