Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Benfica, Porto e Sporting: O que lhes falta, o que ainda podem perder e o que tem de vender? – Parte 3

Benfica, Porto e Sporting: O que lhes falta, o que ainda podem perder e o que tem de vender? – Parte 3

Estamos a uma semana no fecho do mercado de transferências, o que falta aos três grandes? O que ainda podem perder? O que tem obrigatoriamente que vender? Questões que qualquer treinador ou adepto dos três maiores clubes portugueses querem ver o mais rapidamente respondidas.

No Futebol Portugal, estamos a realizar uma análise detalhada ao estado de cada um dos clubes “grandes” portugueses, concluindo hoje, depois de Benfica e Sporting com o Futebol Clube do Porto:

Movimentações de Mercado: O Porto tem estado mais discreto no mercado, quanto a saídas que o habitual. O clube que mais dinheiro fez com transferências em Portugal nos últimos anos, não tem conseguindo realizar grandes encaixes financeiros neste defeso, situação que tem limitado também o seu poder de compra. Durante o mercado de verão o Porto realizou, apenas e só, uma transferência, a de Maicon para o São Paulo, a troco de 6M€. Conseguiu ainda colocar dois jogadores por empréstimo na Turquia, com propostas francamente rentáveis: Josué, com o valor de 500 m€ e Suk, ponta-de-lança sul-coreano, no Trabzonspor por 750m€. De assinalar ainda a saída de Hélton do plantel, além da dispensa, por parte do novo treinador, de Moussa Marega, contratado em Janeiro ao Marítimo e agora emprestado ao V.Guimarães. Nesta janela de transferências o Porto adquiriu o passe de três defesas: Alex Telles, do Galatasaray, num negócio a envolver 6M€, valor igual aos negócios dos seus dois companheiros da defesa, Felipe Augusto, central, oriundo do Corinthians, e Miguel Layún, pelo qual o Porto accionou a opção de compra junto do Watford, contemplada no empréstimo da época transacta. Ainda de assinalar as chegadas de João Carlos Teixeira, do Liverpool, a custo zero e de Laurent Depoitre, Ponta-de-Lança belga, ex-Genk, a troco de 4M€ (valor não oficial). De assinalar os regressos por empréstimo de Adrián López, Diego Reyes e Otávio, que ate ao momento fazem parte do plantel do Porto.

Plantel do FC Porto 2016/2017:

  • Guarda-Redes: (3)
    – Iker Casillas;
    – José Sá;
    – João Costa.
  • Defesas: (8)
    – Martins Indi;
    – Marcano;
    – Felipe;
    – Diego Reyes;
    – Chidozie;
    – Layún;
    – Maxi Pereira;
    – Alex Telles;
  • Médios: (11)
    – Danilo Pereira;
    – Rúben Neves;
    – André André;
    – Herrera;
    – João Carlos Teixeira;
    – Sérgio Oliveira;
    – Evandro;
    – Brahimi;
    – Corona;
    – Varela;
    – Otávio.
  • Avançados: (5)
    – Adrián López;
    – Alberto Bueno;
    – Aboubakar;
    – André Silva;
    – Depoitre.

Além destes 27 jogadores, o Porto têm ainda por colocar Ghilas, Hernâni e Quintero, entre outros.

O que pode acontecer até ao fim do mercado:

Nas próximas horas espera-se no Dragão a apresentação de Óliver Torres, que já esta na cidade invicta e deverá consumar assim o seu regresso, ao clube onde até agora realizou a sua melhor época enquanto sénior. Além do jovem espanhol, o Porto está ainda no mercado à procura de um central, com nomes como Ricardo Carvalho, Mamadhou Sakho e Boly a estarem em cima da mesa, reforços que estarão dependentes da realização de um bom encaixe financeiro com as saídas de Brahimi, Indi e/ou Aboubakar. Tem sido nos últimos dias também associado aos azuis e brancos o nome de Diogo Jota, num negócio por empréstimo. O Futebol Portugal, considera essencial para o Porto a aquisição de um central de topo, experiente, para colmatar a inexperiência no futebol europeu de Felipe, e para ser um bom modelo para o jovem Chidozie. Cá estaremos, dia 1 de Setembro para analisar o que se passou nesta última semana de mercado de verão, e para lançar com base nos plantéis o prognóstico para a restante época.

porto-logo-oporto-fcp-fc-hd-wallpaper-fc-1405096464

Comentar