Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Chelsea vinga derrota pesada de Emirates

Chelsea vinga derrota pesada de Emirates

Depois do empate em Liverpool, o Chelsea não deu quaisquer hipóteses ao eterno rival

Em jogo grande da 24ª jornada do campeonato inglês, o líder Chelsea regressou às vitórias após vencer em casa o Arsenal por 3-1. Foi a vingança de Antonio Conte sobre a derrota consentida com os gunners na primeira volta por 3-0, que o obrigou a adaptar um sistema táctico inovador em Inglaterra. O Chelsea anulou o adversário praticamente por completo, ao surgir com mais e melhores oportunidades e Hazard foi um autor de um golo soberbo.

Em relação à última jornada, o Arsenal – sem o treinador Arsène Wenger no banco devido a castigo – apostou em Alexis Sanchéz invés de Olivier Giroud no ataque, fazendo surgir o velocíssimo médio Theo Walcott e também em Oxlade-Chamberlain devido às lesões de Cazorla, Ramsey e Elneny. Já Antonio Conte, deixou Willian no banco e lançou Pedro Rodríguez para o onze inicial.

Na primeira grande oportunidade do Chelsea, surgiu o golo. Ao minuto 13, Pedro cruza bola para um forte cabeceamento de Diego Costa que vai à trave de Cech. Na recarga, surge Marcos Alonso também de cabeça para inaugurar o marcador. Lance polémico em que os visitantes pediram falta por derrube de Alonso a Hector Bellerín e o célebre árbitro Martin Atkinson nada assinalou. Poucos minutos depois, o mesmo Bellerín abandona a partida devido a lesão e é substituído por Gabriel Paulista.

Ao longo do primeiro tempo o Chelsea era o autor dos lances mais capitais com Hazard e Pedro nas alas bastante endiabrados e Diego Costa, mesmo não marcando golos hoje, não escapou às atenções dos defesas. Ataque após ataque, o Chelsea foi capaz de recuperar a bola no meio campo do Arsenal por diversas ocasiões. No entanto, ainda antes do apito final, o Arsenal causou algum perigo ao Chelsea: aos 38 minutos Courtois faz uma bela defesa a um cabeceamento forte de Gabriel proveniente de uma bola parada e no tempo de compensação segura um remate de Özil.

Os adeptos do Chelsea a felicitar Frank Lampard, que anunciou esta semana a sua retirada do futebol

Na segunda parte, o Chelsea fez esquecer as meras oportunidades do adversário pelo génio de Eden Hazard. Sozinho, o médio belga aguentou a pressão dos defesas e transportou a bola desde o meio campo até à baliza e finaliza para o canto mais afastado de Petr Cech (2-0). Um descalabro para a defesa do Arsenal que ia culminar aos 85 minutos com uma má reposição de bola de Cech para Cesc Fabregas – que tinha entrado segundos antes – colocar facilmente a bola nas redes (3-0). Já no período de descontos, o Arsenal conseguiu fazer o golo de honra com cabeceamento de Giroud, que foi lançado aos 65 minutos.

Com este resultado, os blues reforçam a sua liderança na Premier League depois de terem empatado a uma bola com o Liverpool e causaram a segunda derrota consecutiva  aos gunners. O Chelsea chega aos 59 pontos, a defesa menos batida do campeonato (16 golos sofridos) e está a 12 pontos à frente do Arsenal (3º). É a supremacia de Antonio Conte sobre um Arsenal com adeptos cada vez mais indignados a pedir a demissão de Arsène Wenger.

“Já é demais, é hora de ir embora”

Resta saber se nesta jornada o Tottenham (2º) diminui essa desvantagem para 9 pontos e se Liverpool (4º) e Manchester City (5º) se aproximam. Na próxima jornada, o Chelsea visita o Burnley e o Arsenal recebe o Hull City do português Marco Silva.

Comentar