Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / De Chapecó para o céu

De Chapecó para o céu

Hoje é, sem dúvida, um dos dias mais negros da história de futebol. Um avião que levava a equipa principal da Chapecoense despenhou-se na madrugada desta segunda-feira na Colômbia, segundo as autoridades do aeroporto internacional da cidade colombiana de Medellín.

É impossível ficar alheio a este acontecimento que, em poucas horas, se tornou o assunto principal em todos os países.

De Chapecó, Santa Catarina, fundado a 10 de maio de 1973, com o objetivo de restaurar o futebol na cidade, a Chapecoense foi criada na década de 1970. A região possuía poucas equipas, sendo todas elas amadoras e inexpressiva a relação ao futebol profissional. Alguns atletas dessa mesma cidade, jovens apaixonados pela modalidade, reuniram-se para criar uma equipa profissional de futebol para a sua cidade.

A Chapecoense tornou-se numa das equipas mais respeitadas pelo povo brasileiro, após ter sido promovida da Série D à Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol em apenas seis anos, tendo ainda conseguido disputar dois torneios continentais e cinco das últimas dez finais do Campeonato Catarinense.

2009- Série D (podemos comparar a Série D aos ‘destritais’ portugueses)
2012 – Série C (podemos comparar a Série C ao Campeonato Prio)
2013 – Série B (podemos comparar a Série B à Liga Ledman Pro)
2014 – Série A (podemos comparar a Série A à Liga NOS)

Esta equipa não se cansava de fazer história: este ano, conseguiu chegar à final da Taça Sul-Americana, que seria disputada frente ao Atlético Nacional de Medellín, depois de uma vitória nas meias-finais sobre o San Lorenzo.

A Aeronáutica Civil Colombiana adiantou, em comunicado oficial, que sobreviveram apenas 6 passageiros. Alan Ruschel (jogador), Jackson Follmann (jogador), Helio Zampier Neto (jogador), Ximena Suárez (assistente de voo), Erwin Tumiri (técnico da aeronave) e Rafael Valmorbida (jornalista).

Jackson Follmann, um dos sobreviventes e guarda-redes, teve uma perna amputada. Alan Ruschel pode ficar paraplégico. Neto sofreu um traumatismo crânio-encefálico.

O Atlético Nacional, adversário da Chapecoense na final da Copa Sudamericana, pediu à Conmebol para que o Chapecoense seja considerado o vencedor da Copa Sudamericana.

Vários clubes brasileiros irão tentar sensibilizar à Confederação Brasileira de Futebol a não-descida da Chapacoense à Serie B durante as próximas três temporadas. No caso de ficar em lugar de descida, o 16º classificado seria relegado e a Chapecoense manter-se-ia.

Os clubes brasileiros disponibilizarão, por empréstimo, durante a próxima temporada, jogadores à Chapecoense.

O Club Libertad (Paraguai) colocou toda a equipa titular à disposição da Chapecoense em homenagem ao jogadores falecidos que ajudaram no sucesso nacional e internacional do clube.

Através do seu Twitter oficial, o tradicional clube de futebol argentino, o Racing Club, divulgou que levará o emblema da Chapecoense no seu equipamento para a partida do próximo domingo, contra o Boca Juniors.

Em Portugal, vários clubes fizeram uma pequena homenagem. Em comunicado oficial do Presidente Luís Filipe Vieira, o Sport Lisboa e Benfica lamentou o acidente e ofereceu o contributo do clube para ajudar a equipa de Chapecó a “superar a perda desportiva”. Durante o treino realizado nesta manhã, jogadores do clube português prestaram homenagem às vítimas com um minuto de silêncio. Confira o comunicado na íntegra:

“Profundamente chocado com a tragédia que afetou a equipa de futebol sénior da Associação Chapecoense de Futebol, em meu nome e do Sport Lisboa e Benfica endereço ao Clube e às famílias dos jogadores e da equipa técnica, as mais sentidas condolências e a solidariedade nesta hora inesperada de dor.

Perante a tragédia que tocou uma vez mais o mundo do futebol, o Sport Lisboa e Benfica, de forma solidária, manifesta a sua disponibilidade para apoiar a Associação Chapecoense de Futebol na criação de condições para minorar o sofrimento e superar a perda desportiva.

A todos a nossa solidariedade e a nossa disponibilidade como clube de valores, de afetos e de paixão pelo fenómeno desportivo”.

Confira algumas das tristes imagens deste acidente:

A tua história é gigante, Associação Chapecoense de Futebol e nada a vai apagar.

#ForçaChape

Comentar