Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Estoril vs Académica – Sorriso amarelo no Coimbra da Mota

Os canarinhos venceram a Académica em casa por duas bolas a uma e ficam à espera de conhecer o adversário nas meias-finais, disputada a duas mãos, que sairá da partida de quarta-feira, entre Benfica e Leixões.
,
Futebol / Estoril vs Académica – Sorriso amarelo no Coimbra da Mota

Jogo entre históricos do futebol português, nos quartos-de-final da Taça de Portugal, mas momentaneamente separados pela descida de Académica ao escalão secundário.

Estoril partiu como favorito para o encontro visto que está na Liga NOS e joga em casa, parte favorito. Mas partiu com com a incerteza visto que a equipa, agora comandada pelo espanhol Pedro Carmona (perdeu os quatro jogos em que esteve no banco), vinha de cinco derrotas consecutivas para o campeonato. Por outro lado, a Académica, a Académica, orientada por Costinha, partiu para este encontro como terceiro lugar na 2.ª Liga, embora a 13 pontos de distância do 2.º (Desp. Aves).

A Briosa chegou ao Estoril com o passado de três eliminatórias vencidas, duas das quais perante adversários do primeiro escalão – Belenenses, 2-0, em casa, e Feirense, 0-0, fora, vitória garantida nos penáltis. O primeiro obstáculo da caminhada foi o Gouveia (2-1). Já o Estoril, A 14 de dezembro qualificou-se para os quartos-de-final da Taça de Portugal, vencendo a Sanjoanense (4-2), pelo caminho deixou também Caldas (vitória fora por 1-0) e Cova da Piedade (2-0, obtidos na Amoreira).

Os responsáveis da Académica queriam ver nas bancadas da Amoreira mais capas negras do que camisolas amarelas e tal aconteceu. Organizaram-se cerca de 15 autocarros de apoiantes da Briosa, cerca de 1500 adeptos da equipa estundatina compareceu à chamada feita pelo clube!

A Académica ameça por várias vezes a baliza estorilista mas à primeira meia hora do encontro, o Estoril chega à vantagem, por intermédio de Alisson, que corresponde de pé direito, a um cruzamento rasteiro de Mattheus. O lance começa com uma recuperação de bola de Taira, na zona do meio-campo. Erro de marcação da defensiva da Académica, que se ‘esqueceu’ do extremo brasileiro que assim inaugorou o marcador.

Nos últimos minutos da primeira parte, Cartão amarelo para Aílton, por empurrão a Marinho, no interior da grande área do Estoril. Penálti para a Académica que os estundates não aproveitaram, Luís Ribeiro voou para o lado direito e travou o disparo da marca dos 11 metros, transformado por Kaká. Académica desperdiçou uma oportunidade soberana de chegar à igualdade.

Já na segunda parte, a Académica entra bastante melhor e chega ao tão desejado golo após uma boa desmarcação de Ernest para Marinho, que cruzou da direita para o flanco oposto, onde surgiu Traquina, livre de marcação, a empurrou para o fundo da baliza de Luís Ribeiro.

Após sucessivas tentativas de consumar a reviravolta no marcador pela Académica quem acaba por marcar já nos últimos cinco minutos foi mesmo a equipa da casa, o Estoril voltou a colocar-se em vantagem, desta feita Kléber marcou de cabeça o primeiro golo da temporada e aquele que colocou os canarinhos nas meia-finais da Taça de Portugal. Referência ainda ao cruzamento magistral de pé esquerdo, do lado direito, de Afonso Taira.

Os canarinhos ficam à espera de conhecer o adversário nas meias-finais, disputada a duas mãos, que sairá da partida de quarta-feira, entre Benfica e Leixões.

 

Comentar