Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / FC Porto 4-2 Rio Ave: foi preciso “cabeça” para alcançar a vitória

FC Porto 4-2 Rio Ave: foi preciso “cabeça” para alcançar a vitória

No Estádio do Dragão, Futebol Clube do Porto e Rio Ave disputaram a primeira jornada da segunda volta do campeonato, com os comandados de Nuno Espírito Santo a vencer os vilacondenses por quatro bolas a duas.

No jogo que marcou o regresso de Miguel Layún ao onze da equipa da cidade Invicta, o Porto entrou algo apático na partida, em parte também por mérito da formação de Vila do Conde.

A primeira ocasião de golo aconteceu apenas à passagem dos 16 minutos, num ressalto que sobrou para Corona mas, na cara do guardião Cássio, o mexicano rematou fraco de pé esquerdo, com a bola a sair muito desenquadrada da baliza dos vilacondenses.

Aos 18 minutos, Alex Telles cobrou um livre direto de forma exemplar e Felipe apareceu no coração da área a cabecear para o primeiro golo do Futebol Clube do Porto.

A equipa do Rio Ave sentiu o golo e o Porto cresceu no jogo. Aos 21 minutos, Diogo Jota rematou ao poste da baliza à guarda de Cássio.

À passagem do minuto 35, Gil Dias avançou pelo lado esquerdo do ataque vilacondense e quando se esperava um cruzamento, a bola saiu na direção da baliza, Casillas ainda evitou o golo com uma defesa de recurso mas a bola acabaria por sobrar para Guedes, que encostou para o empate.

Nos 10 minutos finais da primeira parte, o jogo tornou-se mais dividido e acabaria por chegar ao intervalo com o empate a uma bola.


Logo nos minutos iniciais da segunda parte, o árbitro assinalou penalti contra o FC Porto, depois de Layún fazer falta sobre Gil Dias, que derrubou o jogador do Rio Ave em cima da linha limite da grande área portista. O central Roderick Miranda encarregou-se de cobrar a grande penalidade e atirou para o fundo das redes de Iker Casillas. Estava feita a cambalhota no marcador.

Corria o minuto 54 quando Alex Telles bateu um livre direto para o coração da área da formação vilacondense. Iván Marcano antecipou-se aos defesas contrários e cabeceou para dentro da baliza do guardião Cássio, que nada pôde fazer para evitar o empate a duas bolas.

Aos 62 minutos, terceiro golo de cabeça para o FC Porto e terceira assistência para Alex Telles. Livre batido para a cabeça de Danilo e o internacional português a colocar os “dragões” novamente na frente.

A partida desenrolou-se num ritmo elevado, com ambas as equipas a procurarem o golo. Aos 85 minutos, Diogo Jota deixou as luvas de Cássio a arder, depois de um remate fortíssimo.

Aos 87 minutos, dois jogadores que entraram no decorrer da partida fabricaram o quarto golo do FC Porto. Bom trabalho de João Carlos Teixeira do lado esquerdo que cruza para a área e Rui Pedro cabeceou para o golo da tranquilidade.

O apito final acabaria por chegar, confirmando a vitória “azul e branca” por 4-2 sobre o Rio Ave, num jogo recheado de emoção e muito bem disputado.

Com este resultado, o FC Porto pressiona o Benfica, colocando-se a um ponto dos encarnados que têm menos um jogo. Já o Rio Ave mantêm-se na oitava posição, podendo cair algumas posições até ao fim da jornada.

Comentar