Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Ferguson gostava de voltar a ter Ronaldo, mas não se ilude

Ferguson gostava de voltar a ter Ronaldo, mas não se ilude

Fonte: premierleaguebrasil.com.br

Em conferência de imprensa, Alex Ferguson abordou o sorteio da Liga dos Campeões, aproveitando para, num registo descontraído, dizer que Cristiano Ronaldo deveria ser proibido de jogar contra o Manchester United. O técnico escocês admitiu também que gostava de voltar a treinar o craque português, reconhecendo de imediato que não é um cenário muito plausível nesta altura.

Depois da “sorte” no sorteio da Liga dos Campeões, todas as atenções se voltam para o regresso de Cristiano Ronaldo a Old Trafford, o que sucederá a 5 de março, altura da segunda mão da eliminatória.

Em conferência de imprensa, Alex Ferguson brincou com a situação, defendendo que o português “merece uma grande receção quando subir ao relvado de Old Trafford”. Contudo “depois disso, podem vaiá-lo tanto quanto quiserem”. É, portanto, cada um por si.

Ainda num registo mais cómico, o técnico escocês admitiu que o Manchester United falhou na venda de Cristiano Ronaldo ao Real Madrid, porque deveria ter incluído um ponto que impedia o internacional lusitano de defrontar o atual líder da Premier League: “Seria uma desgraça se ele jogasse contra nós. Não seria justo”.

Sobre a hipótese de voltar a receber Cristiano Ronaldo como seu jogador no Manchester United, Alex Ferguson foi claro, denotando um forte sentido da realidade, pois sabe que estaria obrigado a desembolsar muito dinheiro para ter o craque: ” Em primeiro lugar, quanto custaria tirá-lo do Real Madrid? Depois, não me parece que haja qualquer hipótese de eles quererem vendê-lo.”

O técnico do Manchester United excluiu mesmo a possibilidade de um regresso, apesar de apreciar o seu talento: “É claro que gostaria que ele viesse para cá mas parece-me impossível”.

Ainda assim, em mais uma afirmação cómica, Ferguson disse que a esperança era a última a morrer e que talvez um dia Ronaldo regressasse…já em final de carreira: “é uma ideia agradável, mas não acredito nisso. Talvez quando ele tiver 39 anos e eu já estiver enterrado.”

Comentar