Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Final da Champions: História favorece o estreante Chelsea

Final da Champions: História favorece o estreante Chelsea

As estatísticas valem o que valem e a história pouco influi quando se trata de uma final da Liga dos Campeões. Pela lógica do favoritismo, Real Madrid e Barcelona tinham lugar reservado na final de 19 de Maio, em Munique, mas certo é que os balneários da Alianz Arena vão ser preenchidos pelos jogadores do Chelsea e do Bayern.

Há, no entanto, curiosidades em torno destes grandes jogos. E no que respeita a esta final, diz a história que a vitória será alcançada pelos homens de Roberto Di Matteo. A que propósito? É que as finais de Munique são madrastas para quem já levantou o caneco e normalmente pendem para quem nunca ganhou uma Liga dos Campeões, ou mesmo no tempo da antiga Taça dos Campeões Europeus. Foi assim em 1979, quando o Nottingham Forest venceu os suecos do Malmö, por 1-0. Em 1993, o Milan, que anteriormente já havia ganho quatro troféus, não conseguiu bater o Marselha, que venceu o seu primeiro grande troféu europeu, por 1-0. Em 1997, o Borussia de Dortmund também venceu o seu primeiro troféu, na altura frente à Juventus por 3-1.

E há outros dados que confirmam a primeira teoria. Diz a história da Taça dos Campeões Europeus/Liga dos Campeões que a semi-finalista que conquista o direito a estar no último jogo aravés do desempate por grandes penalidades…não vence! Foi assim com o Inter de Milão, que perdeu a final em 1972 frente ao Ajax depois de ter afastado o Celtic de Glasgow nos penalties; foi assim com o Barcelona em 1986, quando perdeu a final frente ao Steaua de Bucareste depois de ter afastado o Gotemburgo nas grandes penalidades, e foi assim com o Liverpool. Os ingleses atingiram a final de 2007 (que perderam contra o AC Milan), depois de terem deixado pelo caminho o Chelsea, na lotaria do castigo máximo.

Por outro lado, o que diz a história quando um dos finalistas joga no seu próprio terreno? Em 1957, o Real Madrid conquistou o seu segundo troféu europeu no Santiago Bernabéu, batendo a Fioentina por 2-0. Em 1965, o Inter bateu o Benfica em pleno San Siro por 1-0, confirmando, assim a tendência para as vitórias dos da casa….ou não! É que em 1984, o Liverpool contraria a tendência, batendo a Roma no Estádio Olímpico da capital italiana, no desempate por grandes penalidades. Os dados estão lançados.

Comentar