Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Futebol também é negócio da diversão

Futebol também é negócio da diversão

O Futebol Portugal sabe que muitos dos nossos leitores e seguidores requisitam campos para dar uns toques na bola, fomos falar com um dos responsáveis desses locais

Em Mem-Martins, no concelho de Sintra, existe um ponto de encontro onde todos os amantes de futebol podem reunir os amigos e exibir os seus dotes, mas não fica só por aí. Os campos do «Infoot» são utilizados para outras ocasiões e são negócios com dimensão e com uma estrutura que, a partir da procura de novas formas de rendimento, concede oportunidades a quem pretende se inserir no mundo do futebol.

INFOOT.PT ®

Num campo, Miguel celebrava o seu décimo aniversário junto dos seus amigos, mas os “parabéns a você” ficavam para mais tarde. Em primeiro lugar foi jogar futebol e alguns jogos tradicionais. Só depois de brilhar em campo, o pequeno Miguel e os amigos teriam à sua espera um lanche, o habitual bolo e canção de aniversário. Ao observar todo o divertimento envolvente, Sérgio, 40 anos, pai de Miguel, assume: “Os miúdos preferem vir para aqui do que para os parques de diversões aqui ao lado. O preço é acessível e há boas condições”.

Noutro campo, encontramos Gonçalo, estudante de Biologia de 21 anos. Para ele e para os seus colegas de infância que residem na zona, o jogo de futebol ao sábado à tarde é sagrado e ninguém pode falhar e porquê? Como foi dito pelo jovem, há que desanuviar um pouco dos estudos e do percurso do casa-faculdade-casa pois uma hora de futebol não é uma hora perdida e contribui para o bem-estar. Há facilidade em requisitar o espaço, quer presencialmente, por telefone, website ou aplicação móvel e o preço do aluguer do campo é acessível quando dividido por todos os participantes da partida. O divertimento e a descontração são os lemas.

Já no campo ao lado, o contexto era outro. Com pessoas a assistir desde a recepção/bar, decorria uma partida da terceira edição Pro League, a competição amadora de futebol 5 contra 5 deste espaço, que se realiza apenas aos Sábados e nas manhãs de Domingo. Estes torneios reúnem grupos de amigos que criam equipas para poder vencer prémios, títulos colectivos e individuais sob alto rigor para uma competição não profissional. Apito final no jogo entre os grupos – de nomes curiosos – Borussia Do Outro Mundo e do Desfalke 04 e saía um árbitro devidamente equipado. A Pro League, organizada pelo Infoot convida árbitros federados e em formação na Associação de Futebol de Lisboa. Foi o que disse Alexandre, 23 anos, estudante de economia, apreciador das leis de jogo que ter uma carreira como árbitro profissional de futebol: “Como em tudo, partimos da teoria para a prática. Aqui na liga coloco em prática tudo aquilo que me é transmitido na associação, procuro seguir as leis do jogo ao máximo. Adquiro processos, experiências e ganho algum dinheiro por integrar a competição. Nós, árbitros, também fazemos parte disto.”.

Os campos do Infoot agradam aos educadores, aos mais novos, aos que preferem fazer algo diferente nas horas de lazer e aos que sentem que podem fazer algo mais dentro das quatro linhas. Num país cada vez mais ligado ao futebol, o ambiente do local demonstra ser realmente dinâmico para os seus trabalhadores e clientes, especialmente aos fins de semana. Apesar de faltar apenas uma semana para o Natal, o muito frio que se fazia nesta tarde de sábado não impediu muitas pessoas de descolarem do sofá lá de casa ou da temperatura aconchegante dos centros comerciais para fazerem algum desporto. Vê-se muitas pessoas a correr e a pedalar pelas ruas frias e iluminadas, mas muitos habitantes de todas as idades preferem reunir o seu grupo de amigos num campo para jogar a sua “peladinha” para depois assistirem à partida do seu clube de coração ou porque já é uma mera tradição.

Apesar do dia ser movimentado, como é costume aos fins de semana, surgiu a oportunidade de falar sobre este espaço com Marco Duque, 28 anos, um dos gerentes desta instalação desportiva. Agora sem muito tempo para marcar uns golos, tudo começou há cerca de dois anos quando Marco, o primo Diogo e o amigo João jogavam futebol semanalmente e descobriram que o espaço que agora possuem estava em vias de ser derrubado. Assim, os três sentiram a necessidade de que esta área do concelho de Sintra precisava de continuar a ter um espaço como este e passaram a tomar conta deste espaço que tem, para Marco, como negócio principal o aluguer de campos. No entanto, o objectivo deste grupo de jovens empreendedores é “criar e recriar valor ao futebol, devido à importância que o futebol tem no país, de forma sustentável a todos os envolvidos”.

INFOOT.PT ®

A sustentabilidade de uma instalação desportiva não passa só e apenas pelo aluguer de campos. A gerência deste espaço procurou outras formas de utilizar estes campos. Marco Duque conta que existe uma veia educativa pois o Infoot organiza treinos extra curriculares para crianças entre 3 e os 12 anos com treinadores acreditados pela academia de futebol Escolinha do Figo: “Antes de vermos que potencial existe em cada criança, promovemos a cidadania e transmitimos a importância de fazer desporto”. Em adição, o Infoot também já surgiu no plano da responsabilidade social. Marco relata que o grupo já doou um dos relvados artificiais à Santa Casa da Misericórdia de Sintra.

Como jovem empreendedor em conjunto com o seu primo e o seu amigo, Marco revela que “há uma falta de apoio e promoção do empreendedorismo jovem na zona de Sintra”. Desde a Junta de Freguesia, à Câmara Municipal e ao Instituto Português do Desporto e da Juventude, o jovem gerente afirma que nunca houve qualquer abertura com as instalações para a realização de iniciativas relacionadas com desporto nem apoio para profissionalizar o marketing e a comunicação destas empresas recém-criadas no concelho. Com isso, existe preferência por parte destes jovens em continuar a olhar para dentro do que ocorre neste seu espaço e fazer acontecer mais actividades para que o espaço ganhe mais notoriedade, especialmente perante o público mais velho e o público feminino.

Assim, Marco Duque apresenta uma série de objectivos e desejos do seu negócio. Um deles é manter e atrair os seus clientes mais fidelizados para participar na Pro League. Outro é oferecer mais pacotes festas de aniversário em que se pode “juntar o futebol à diversão” com o bubble football, por exemplo, que consiste em jogar futebol vestido com uma bola insuflável. Mais ligado ao apoio a empresas, o Infoot pretende organizar Team Buildings, uma série de pequenas competições entre empregados de diversas empresas com o intuito de promover um bom ambiente de trabalho e a entreajuda entre colegas. Por fim, e acima de tudo, o Infoot conta com alguns membros efectivos na sua equipa, desde treinadores a monitores das áreas da educação, do turismo e do desporto que tentam aliar a sua área com o que se faz nas instalações desportivas. “Como no Infoot se procura jogar futebol para aliviar o stress, passar o tempo e procurar o bemestar, a gerência também procura que todos os nossos empregados se sintam bem, em casa”.

Em todos existem grandes sonhos e ambições e esta «casa» liderada pelos primos e o amigo não é excepção. Marco Duque revela que “há um desejo de levar a gestão das instalações desportivas a outro nível, saindo da caixa”, no entanto só há intenções de revelar a ideia apenas a partir da próxima edição do WebSummit em Lisboa, em Novembro de 2017. Por enquanto, o jovem gerente considera que este espaço se encontra bem referenciado pela população da freguesia devido ao preço, às facilidades de acesso e às condições que nada desvirtuam os valores da prática do futebol nem que seja para fins casuais.

Comentar