Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Moreirense faz história e afasta Benfica da final

Moreirense faz história e afasta Benfica da final

Pela primeira vez o Moreirense está numa fase final de uma competição. A equipa nortenha apurou-se para a final da Taça da Liga, ao levar de vencida a poderosa formação do Benfica por 3×1. A equipa de Rui Vitória começou bem, mas facilitou e a formação de Moreira de Cónegos aproveitou bem os erros dos encarnados.

Começou com tudo o Benfica. Com Eliseu e Carrillo no onze inicial, os lisboetas entraram a todo o gás e a encostar os verde e brancos às cordas. Não foi preciso esperar muito para as redes balançarem. Eliseu cruza e assiste Toto Salvio de forma teleguiada, e o argentino bate Makaridze, que nada podia fazer para evitar aquele tento.

Toda a primeira parte foi dominada pelos encarnados, que estiveram perto por várias vezes de ampliar a vantagem, por intermédio de Jonas e Rafa. O Moreirense chegou poucas vezes à área de Ederson, e com pouco perigo.

Contudo, a história mudaria por completo. Na segunda parte, viu-se um Moreirense rejuvenescido. Logo depois de entrar, corria o minuto 47, Dramé recebe um grande passe de Geraldes, contorna Ederson, e de forma algo caricata, introduz a bola na baliza, enganando por completo os centrais benfiquistas. Devido ao lance, Lisandro Lopez foi substituído por lesão, depois de um choque aparatoso com o poste. Entrou Lindelöf.

Mal o central sueco entrou, o Moreirense consumou a reviravolta no marcador. Livre cobrado por Geraldes, Caué toca para o meio, Ederson desvia com uma palmada, e a bola sobra para Boateng, que a empurra para dentro da baliza. Era a loucura entre os adeptos que viajaram desde a região norte.

Augusto Inácio era um homem satisfeito. O jogo era da sua equipa. Grande raça e atitude dos jogadores verde e brancos, que pareciam estar em todo o lado. Por pouco não surgiu o 3×1. Primeiro foi Nildo Petrolina a falhar um golo cantado, e depois Boateng, numa excelente iniciativa individual, atirou para grande intervenção de Ederson.

Depois de tais avisos do Moreirense, os encarnados acordaram. Mas assim que se voltou a conhecer o Benfica, dá-se novo golpe. 3×1. Perda de bola em zona proibida, contra-ataque rápido, e Podence assiste Boateng. Primeiro bis da carreira do jovem avançado ganês, corria o minuto 71.

A partir desse momento, só deu praticamente Benfica até ao final. Os encarnados podiam ter igualado o jogo, mas pecaram bastante na finalização, num vendaval de tentos falhados. Jonas e Pizzi ameaçaram, mas Makaridze correspondeu. Rafa não aproveitou um belo centro do recém-entrado Zivkovič, Jonas atirou com estrondo à trave, Jonas atirou ao poste… Enfim. Era um Benfica muito perigoso, mas não concretizador. Houve de tudo, mas nada bateu o guarda redes georgiano depois do golo madrugador de Salvio.

O Moreirense sobreviveu assim ao último assalto dos encarnados, e a equipa treinada por Inácio, que já deixou os lugares de descida da liga, chega agora a um marco de renome na história do clube. Será uma final cem por cento nortenha, frente aos bracarenses de Jorge Simão. Tudo para acompanhar no Domingo, na última noite de taça no Algarve.

 

Comentar