Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Na Europa mandamos nós!

,
Futebol / Na Europa mandamos nós!

Existem 32 lugares a ocupar na fase final da Liga Europa e 16 na Champions League, ou seja, 48 no total, feitas as contas. Até aqui tudo bem. A situação só fica estranha quando se analisam os números de equipas das seis principais ligas europeias.

A Espanha tem dominado as competições europeias, com as três últimas edições da Supertaça Europeia a serem disputadas entre dois clubes espanhóis – Sevilla, Real Madrid e Barcelona foram os únicos participantes nos últimos 3 anos de competição. Desde 2009, o país vizinho só em 2013, ano do Bayern-Chelsea, falhou um lugar nos finalistas o que explica, e bem, a ultrapassagem da La Liga face à Premier League naquela que era a liga que mais lugares tinha disponíveis para as competições europeias.

É também desde 2009 que os espanhóis levam alguém à semi-final, quer da liga milionária, quer da Liga Europa. Na mais prestigiada competição de clubes da Europa, o Barcelona é o clube que mais vezes chegou às meias: desde a temporada 2007/08, os catalães chegaram 3 vezes à final, que acabariam por vencer, e por 4 vezes caíram nas meias-finais – só falharam o lugar em 2013-14 e 2015-16. Já o rival, Real Madrid, marca presença nos últimos 4 melhores clubes da Europa (e do mundo) por 6 vezes consecutivas – desde 2010/11 que a equipa mais premiada na Liga dos Campeões coloca os pés nos últimos 2 degraus da competição.

Se analisarmos a Liga Europa, podemos verificar que o domínio dos ‘los hermanos’ se abrange à competição secundária da UEFA – desde a mudança de nome de Taça UEFA para Liga Europa, os espanhóis levaram quase sempre um clube às meias. Atlético de Madrid, em 2009/10; Villarreal, em 2010/11; Atlético de Madrid, Athletic Bilbao e Valencia em 2011/12; Sevilla e Valencia, em 2013/14; Sevilla em 2014/15; Sevilla e Villarreal em 2015/16 – falharam 1 ano, em 2012/13, onde foram finalistas Chelsea e Benfica e onde ficaram pelo caminho os suíços do Basileia e os turcos do Fenerbahce. Se olharmos para a Península Ibérica, Portugal e Espanha colocaram 16 clubes em 28 lugares, nas passadas 7 épocas.

Os ingleses, desde o início do milénio, época 2000-01, apenas viram as duas últimas ronda da Liga dos Campeões no sofá por 4 vezes – em 2002/03, 2009/10 (o ano da mudança, em que os clubes ingleses foram superados pelos espanhóis), 2012/13 e 2014/15. Nas restantes 12 temporadas, destacam-se os percursos de Leeds United (2000/01, semi-finalista), Manchester United (semi-finalista em 2001/02 e 2006/07, finalista vencido em 2008/09 e 2010/11 e vencedor em 2007/08), Chelsea (semi-finalista em 2003/04, 2006/07, 2008/09 e 2013/14, finalista vencido em 2007/08 e vencedor em 2011/12), Liverpool (vencedor em 2004/05, finalista vencido em 2006/07 e semi-finalista em 2007/08), Arsenal (finalista vencido em 2005/06 e semi-finalista em 2008/09) e Manchester City (semi-finalista em 2015/16).

Encontrar um clube que não pertença às 6 principais ligas nas meias não é tarefa nada fácil – desde que a Liga dos Campeões da UEFA assim é denominada, só Rangers, Göteborg, Ajax, Panathinaikos, Dínamo de Kiev e PSV Eindhoven conseguiram ser semi-finalistas ou finalistas. Em números, são 24 épocas, 96 ‘slots’ e apenas 8 lugares não ocupados por espanhóis, ingleses, italianos, franceses, portugueses e alemães!

Este ano, adivinha-se a continuação da hegemonia, com os 7 clubes espanhóis qualificados para as próximas fases da Champions e da Liga Europa. Os ingleses e os alemães conseguiram passar 5 clubes em 6 (só Southampton e Mainz falharam os seus apuramentos), os franceses colocam 4 em 5 (Nice não passou à próxima fase da LE), os italianos vão ter 4 equipas sorteadas em 6 que arrancaram as fases de grupo (Sassuolo e Inter foram as decepções) e os portugueses vêem 2 clubes nos últimos 48 (Sporting e Sporting de Braga não se qualificaram).  São 27 em 48 lugares, que convertido em percentagem, dá uns incríveis 56%.

Comentar