Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Nação valente e imortal

Nação valente e imortal

A Selecção de Portugal arregaçou as mangas e bravamente venceu a batalha Coreia do Norte.
Face à lesão de Deco, Queirós lançou Tiago, trocou Paulo Ferreira por Miguel e Danny por Simão.
A aposta em Tiago mostrava-se segura, excelente exibição. Miguel e Simão não entraram bem e não desequilibraram.
Na primeira parte Portugal dominava a selecção coreana, apesar desta se mostrar afoita e rematar à baliza de Eduardo sempre que avistava uma nesga, mas era Portugal que controlava o jogo. Nesta fase, Ricardo Carvalho, Raul Meireles e Tiago eram fundamentais, o central defendia e atacava, tendo cabeceado ao poste no primeiro bruá no estádio da Cidade do Cabo.
À passagem da meia-hora apareceu finalmente o golo, Tiago vê a desmarcação de Meireles e oferece-lhe a bola num excelente passe para o golo do médio luso que abria a contagem.
Portugal entrou com atitude de que queria vencer o jogo, atacando com quase toda a equipa, uma boa primeira parte, principalmente pelo triângulo Carvalho, Meireles e Tiago.
A vantagem ao intervalo era escassa, por isso Portugal acelerou o ritmo, melhorou o seu jogo, agora toda a equipa jogava acertadamente, aparecia Fábio Coentrão, Hugo Almeida bem durante o jogo, Simão e Miguel melhoravam, Portugal jogava como equipa coesa e dominadora. Apareceu o 2.º golo, excelente jogada Raul Meireles-Hugo Almeida-Raul Meireles e Simão a facturar. Novo envolvimento da equipa e Fábio Coentrão assiste Hugo Almeida que na área não perdoa o 3-0. Escassos minutos decorridos Tiago marcava o merecido golo pessoal, a passe de Ronaldo. Com o final do jogo a aproximar-se Portugal teve tempo de fazer história e golear a Coreia do Norte, primeiro por Liedson que entrara minutos antes e aproveitava uma oferta da defesa coreana, depois Ronaldo q quebrar o longo jejum de golos, um golo com alguma sorte, o guarda-redes ainda defende, ressalto para Ronaldo bola nas costas cai no pé direito e Ronaldo sem perder o sentido de oportunidade remata para a baliza deserta. O êxtase no final do jogo com Tiago a bisar.
Excelente prestação da selecção lusa, com todos os jogadores em grande plano, mas onde sobressaiu Tiago, o melhor em campo, e Meireles enquanto jogou.
Em 1966 Portugal fazia história com a maior reviravolta após sofrer 3 golos na 1.ª parte, acabaria por vencer por 5-3, hoje, com a mesma Coreia do Norte fez história com a maior goleada em fases finais de competições e uma das maiores de toda a história dos Mundiais. Será pronuncio de igual façanha? Teremos de aguardar para os jogos a eliminar, porque com este resultado Portugal carimbou o passaporte para os 8.ºs final.

Estarão os cépticos rendidos à exibição? Haverá certamente os profectas da desgraça que manterão o discurso, encontrando o que estará menos bem, inventando “casos”.
Os atletas e equipa técnica fizeram jus ao hino nacional…. “Nação valente e imortal”.

Comentar