Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Napoli

Napoli

Começa este fim de semana em Itália, a Serie A. De entre todas as equipas presentes na competição,resolvi dar hoje destaque a minha preferida, SSC Napoli. Jogando no San Paolo, já foi dos clubes mais importantes em Itália. Nos anos 60 foi a casa de jogadores como Dino Zoff, Altafini e Sivori, mas foi na década de 80 que atingiu o auge.
Com uma equipa que jogava um futebol fantástico, e comandada pelo mágico 10 de Diego Armando Maradona, era uma equipa que embora tivesse nas suas fileiras o mágico argentino, tinha um 11 de sonho que incluiu entre outros, Careca, Alemão, Giannini, Carnevale, Ciro Ferrara e Bagni. Nesse período a conquista do campeonato deixou de ser um sonho e passou a ser uma realidade, dando ao sul de Itália o reconhecimento que nunca teve e fazendo de Maradona o ícone e ídolo de toda uma região.
Nos anos 90 e depois de perder Maradona, a equipa entrou em declínio tendo mesmo de fechar as portas por falência no ano de 2004, renascendo depois pelas mãos do actual presidente Aurélio de Laurentiis como Napoli Soccer. No entanto oseu nome original de Societa Sportiva Calcio Napoli foi “readquirido” corria o ano de 2006.
Sob as mão deste empresário ligado ao cinema, a equipa deixou a série C juntado-se aos grandes italianos na Serie A, com 2 subidas consecutivas.
É uma equipa que tem sido construída com calma de modo a poder voltar a lutar pelos primeiros lugares. Depois do despedimento de Eddy Reja durante a época passarda Aurélio de Laurentiis entregou a equipa ao ex seleccionador italiano Roberto Donadoni, tendo iniciado um processo de fortalecimento da equipa, sendo mesmo hoje em dia, apontada pelos media italianos como possível outsider na luta por um lugar na Champions.
Neste mercado de Verão foram contratados alguns jogadores, nos quais se destaca Fábio Quagliarella, guarda redes De Sanctis e o defesa colombiano Zuniga. É uma equipa que Donadoni costuma armar a equipa em 4-4-2 ou em 4-5-1. Mais rotinada em 4-4-2 e com 2 avançados muito móveis, Lavezzi e o já referido Quagliarella, sendo este jogadores apoiados por um dos mais brilhantes jogadores eslovacos de todos os tempos, Marek Hamsik, tem também soluções para uma frente de ataque mais fixa na área. Em termos defensivos tem uma defesa com alguma experiência, onde a liderança de Paolo Cannavaro é muito sentida, e onde se espera que Zuniga se imponha. O meio campo tem além do já referido Hamsik, jogadores como Maggio, Gargano, Datolo, e Manuel Blasi e Bogliacino, e segundo se consta poderá ainda vir a contar com o internacional belga Mundigayi. Mas é sem sombra de dúvida no ataque que está o seu maior poderio. Além dos 2 habituais titulares, a equipa conta ainda com German Denis, Hoffer.
Nas referência a jogadores peço também para acompanharem a trajectória de 2 jogadores. O defesa brasileiro Santacroce e o italiano Pazienza, 2 jogadores que fazem da regularidade a sua maior característica, e onde dificilmente se vêm exibições abaixo do normal.
Nesta pré-época Donadoni optou por usar mais um onze composto por: De Sanctis, Campa­gnaro Cannavaro, Contini, Grava, Gargano , Cigarini , Hamsik , Vitale , Lavezzi , Quagliarella .
Penso que neste onze Blasi e Santacroce entrarão de caras ( tiveram alguns problemas físicos) e ainda teremos Pazienza e Zuniga a discutir a titularidade.
Em suma temos aqui uma grande equipa, que irá certamente devolver Nápoles ao mapa das conquistas. Espero ansiosamente para ver como Donadoni irá reagir aos jogos mais complicados da Serie A, atendendo ao facto de Donadoni nesta pré-temporada ter dado à equipa um cunhao mais atacante, mas não esqueço que é ao mesmo tempo defensor do catenaccio, que adoptou na sua curta estadia ao comando da Squadra Azurra.
Da minha parte apenas lhe desejo sorte, vontade e um bom trabalho, de modo a reviver as alegrias que Maradona deu a um sul de Itália, que cada vez mais precisa de referências e de não ser esquecido.

Comentar