Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / O Caso “cometadores” e jornalistas.

O Caso “cometadores” e jornalistas.

Muito se tem escrito sobre “casos” na selecção nacional no Mundial, linguagem tão própria de jornalistas.

Será que quem escreve e fala destes “casos” se recorda que no Euro 2004 Portugal perdeu com a Grécia na abertura do Euro e perdeu na final contra a mesma Grécia?

Será que por ter sido Scolari não houve “o caso incompetência do seleccionador”?Como Nani já foi tema agora vem “o caso Deco”, mas que “caso”? Ter sido substituido e não ter gostado? Mau seria se ficasse “feliz e contente”.

O tal “caso Deco” deveu-se a Deco que falou quando não devia tê-lo feito e não venham os puritanos comentar que disse o que devia porque era “o que lhe ía na alma”. Deco é um profissional e, por isso, sabe muito bem quando deve falar e quando deve remeter-se ao silência. Com o pedido de desculpas formais e em directo e em viva voz, no meu entendimento caberá a Carlos Queirós decidir se aceita esse pedido de desculpas. Parece-me que já as aceitou e Deco jogará, não à direita mas no seu lugar habitual.

Mudar Deco para a direita não era nenhum “plano B”, ness altura, Portugal já tinha substituido Danny e Meireles não estva bem. FOi, por isso, uma tentativa de mudança no esquema tático, Portugal passou a jogar em 4-4-2, antes da substituição de Danny jogava em 4-3-3. Não resultando, alguém teria de ser “sacrificado”, foi Deco e bem, entre Meireles e Mendes, o natural seria substituir Deco apagado do jogo. Só que Tiago nada fez para a mudança, assim como Simão na troca por Danny.

Se fosse seleccionador, trocava de pontas de lance, saia Liedson e entrava Hugo Almeida e mantinha os retantes 10, como não sou nem sei as condições dos jogadores, serão as opções de Queirós que irão derrotar a Coreia.

O que queria era que inventassem menos “casos” e estivesse com a selecção. Imaginem que Portugal tinha perdido 2 jogos (França), ou 2 empates (Inglaterra), perdido na estreia ( Espanha), goleado no 1.º jogo com uma selecção fraca e perdido o 2.º jogo (Alemanha), para além do empate de Itália, que “casos” inventariam? É que quando se pretende atacar a selecção do seu país é uma chatice não ter “casos”.

Até agora, as selecções com 2 jogos quem se destaca é o México, Uruguai e Argentina (pela positiva). A França é a desilusão, acompanhada da Inglaterra.

Portugal só jogou por uma vez, empatou perante a forte Costa do Marfim, como alguém disse.. deixem-nos jogar!!!!

Os treinadores que vêm criticar deveriam estar calados, como Manuel José que pura e simplesmente queria estar no Mundial, pura inveja e nunca será seleccionador nacional é isso que lhe doi na alma….

Aguardo pela indigestão dos críticos, como no tempo do outro senhor, se terão de engolir alguns sapos.

Uma última palava quem tanto critica (destrutivamente) já escreveu algo construtivo? NÃO!

Comentar