Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Os FC Porto-Benfica que fizeram história neste século

Os FC Porto-Benfica que fizeram história neste século

dragao

O clássico entre FC Porto e Benfica realiza-se já no próximo domingo. Este é o mote ideal para recordarmos cinco dos jogos mais importantes deste século entre estas duas equipas, jogados no terreno dos dragões e a contar para Liga Portuguesa. Decisões de campeonatos, reviravoltas, marcar de posição ou defesas da honra, já houve de tudo um pouco neste século. É sem dúvida um dos jogos mais escaldantes do futebol português.

FC Porto 1-1 Benfica (2004/2005) – 23ª Jornada2005

Este foi um resultado que não alterou muita coisa na tabela classificativa do campeonato de 2004/2005. Os três grandes até acabariam a jornada na frente com os mesmos pontos. Mas foi um jogo e um empate que tiveram o condão de dar ao Benfica um alento especial na luta por um título que lhes fugia há 11 anos.

Os encarnados já não pontuavam no reduto dos azuis-e-brancos há 11 anos. Curiosamente, o último campeonato ganho (1993/1994) coincidiu com o último ponto conquistado. Era, portanto, uma barreira psicológica aquela que o Benfica encontrava sempre que ia jogar ao Porto e este jogo representava isso mesmo. Na estreia do Estádio do Dragão como palco do clássico entre FC Porto e Benfica, McCarthy ainda adiantou os azuis-e-brancos aos 65 minutos. Contudo, Geovanni empataria dez minutos depois, estabelecendo o resultado final.

O Benfica, passado que estava este obstáculo, partiu para a conquista do campeonato, quebrando uma série de 11 anos sem ganhar. Ao FC Porto, bicampeão na altura, coube contentar-se com o segundo lugar.

FC Porto 3-1 Benfica (2009/2010) – 29ª jornada

Neste clássico2010 não estava em disputa o título, nem tão-pouco um lugar na tabela. Benfica e FC Porto até estavam bem afastados, 11 pontos era a diferença, favorável aos encarnados. Este jogo representava outra coisa. Ao Benfica bastava o empate para conquistar o título, em luta direta com o Braga. Ao FC Porto pouco restava. O título era impossível, um lugar na Champions uma miragem e o próprio terceiro lugar já estava matematicamente assegurado. Restava lutar pela honra e impedir o maior rival de se sagrar campeão em pleno Estádio do Dragão.

Foi um clássico muito nervoso, com muita conversa e polémica a rodeá-lo. Recorde-se que esta foi a época do famoso caso do “Túnel da Luz”, algo que inflamou os ânimos para esta partida. Dentro do campo, o FC Porto esteve sempre muito mais à vontade. Foi um Benfica muito longe do seu melhor aquele que se apresentou no Dragão. Talvez sentindo a pressão inerente à partida, os encarnados nunca se soltaram e a derrota final por 3-1 acabou por não ser nenhuma surpresa.

O Benfica acabaria ainda assim por ganhar o campeonato, com uma vitória 2-1 sobre o Rio Ave na última jornada. Já o FC Porto terminou no terceiro lugar, como era expectável, mas impediu os encarnados de carimbarem o título no seu reduto, algo que os azuis-e-brancos fariam na época seguinte.

FC Porto 5-0 Benfica (2010/2011) – 10ª jornada2011

Um jogo destacado nem tanto porque tenha tido grande influência nas contas finais da Liga, mas pelo resultado em si. Esta foi a maior vitória de sempre dos dragões frente aos encarnados em jogos do campeonato e marcou um fosso grande entre o FC Porto de Villas Boas e o Benfica de Jorge Jesus.

A diferença já era relativamente grande à entrada da 10ª jornada. Os azuis-e-brancos tinham mais sete pontos e entravam no clássico muito mais tranquilos que o seu adversário. O jogo começou logo a correr mal ao Benfica. A primeira meia hora foi diabólica, com três golos para o FC Porto e mais uns quantos sustos. Ficou na memória a decisão de Jorge Jesus de colocar David Luiz a defesa-esquerdo, de modo a controlar melhor o brasileiro Hulk. Não foi de facto uma boa ideia, pois Hulk revelou-se o melhor elemento em campo do lado dos portistas. Não só pelos dois golos marcados, mas pelo que jogou e fez jogar.

Perto do fim do jogo, e já a jogar contra dez (expulsão de Luisão), o FC Porto ainda viria a marcar mais dois golos, confirmando uma goleada inesperada sobre o seu maior rival. Ficou com uma vantagem extremamente confortável (10 pontos) que se viria a revelar importante na conquista do título dessa época. No título e não só, pois a época 2010/2011 foi sem dúvida uma das melhores de sempre para o FC Porto, com a Liga Europa, a Taça de Portugal e a Supertaça a juntarem-se ao campeonato nacional.

FC Porto 2-1 Benfica (2012/2013) – 29ª jornada

Três anos depois, o Benfica voltava ao Dragão com hipóteses de ser campeão. Só que desta vez o FC Porto também estava na luta. Ambos estavam a fazer um campeonato imaculado, sem derrotas, dominando completamente a Liga Portuguesa. O Benfica partia em vantagem, com mais dois pontos, mas tinha visto o FC Porto aproximar-se na jornada anterior, isto após ter empatado em casa com o Estoril. Aos encarnados a vitória dava o título, mas o empate também não seria mau pois deixava-os em vantagem para a jornada final. Ao FC Porto só a vitória interessava.

O Benfica começou2013 na frente com um golo de Lima aos 19 minutos. Mas, pouco depois, Varela restabeleceu a igualdade. O jogo entrou depois numa fase algo nervosa, com ambas as equipas longe dos momentos que haviam apresentado até então. Os encarnados muito preocupados com as tarefas defensivas, os azuis-e-brancos muito pouco racionais na hora de atacar, embora sempre procurando o golo.

E foi assim que chegámos ao célebre minuto 92, quando Kelvin, a passe de Liedson, bate Artur Moraes com um remate cruzado do lado esquerdo do ataque portista. Euforia de um lado, desolação do outro. O campeonato acabara de se decidir naquele momento após tantos meses de competição.

O título não ficou entregue nessa jornada, mas confirmar-se-ia na seguinte, com o FC Porto a vencer em Paços de Ferreira por 2-0 e a conquistar o tricampeonato.

FC Porto 0-2 Benfica (2014/2015) – 13ª jornada

Este jogo esteve long2015e de ser tão emotivo como o anterior, mas também teve a sua influência nas contas do campeonato de 2014/2015. O FC Porto recebia o Benfica com três pontos de atraso, mas nas hostes portistas havia a convicção de que este era o jogo ideal para os dragões alcançarem as águias.

Mas o que se passou foi exatamente o oposto. O FC Porto até atacou mais e teve mais oportunidades, mas isso foi insuficiente perante um Benfica mais organizado e mais eficaz. Lima, com dois golos, deu uma vantagem preciosa de seis pontos aos encarnados na luta pelo título.

Este avanço viria a revelar-se decisivo, pois o Benfica não mais perderia a vantagem sobre os dragões. Na sua primeira época como técnico do FC Porto, Lopetegui via o Benfica de Jesus conquistar o bicampeonato.

Comentar