Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Os Negócios da China

Os Negócios da China

    Nos últimos anos, registou-se um aumento exponencial do interesse da China pelo futebol. O país mais populoso no Mundo nunca registou grande tradição futebolística, um pouco como em todo o Oriente, panorama que tem sofrido algumas alterações nos últimos anos.
O aumento exponencial do interesse da China pelo futebol foi materializado por um lado, na maior regularidade de investimentos feitos pelos milionários chineses em clubes europeus, como Peter Lim no Valência, ou mais recentemente, os investidores que adquiriram os dois grandes de Milão. Mas também no investimento na Liga doméstica em alguns nomes sonantes do futebol mundial, como meio de aumentar também o interesse dos que acompanham esses jogadores. A China entrou “a todo o gás” no futebol, também na aquisição de direitos televisivos, sendo, nos dias que correm, um dos países que mais paga para ver os jogos dos grandes clubes como Manchester United, Real Madrid ou Barcelona, que inclusive já chegaram a condicionar os horários dos jogos consoante os fusos horários deste país.
O Futebol Moderno é, cada vez mais, dominado pelos interesses do dinheiro. Os figurinos do mundo do futebol são cada vez mais facilmente aliciáveis. Os patrocinadores pagam cada vez mais. Os direitos televisivos atingem cada vez mais altos valores. E os empresários, e as suas “pequenas” comissões revelam-se decisivos nestas negociações.
Nos últimos dois defesas e no ainda a decorrer, foi nítida esta “entrada em campo” por parte da China. Com as contratações sonantes de Ramires, Alex Teixeira, Guarín, Hulk, Gervinho, Jackson Martinez, e mais recentemente de Pellé, que em conjunto com os outros jogadores, perfazem um total de 450 M€ em movimentações de mercado.
E esta movimentação para o mercado chinês, não é maior devido à limitação de estrangeiros por parte da Liga e da Associação de Futebol Asiática. No campeonato doméstico, além de o guarda-redes ter de ser chinês, é também exigido aos clubes, que no máximo tenham 4 estrangeiros não-asiáticos, e só três podem estar em campo ao mesmo tempo. Na competição continental, tal como na divisão secundária do futebol chinês, o limite é de “3 + 1”, isto é, 3 jogadores estrangeiros, mais um estrangeiro asiático.
Assim, e com recurso a avultadas quantias de dinheiro, se altera o panorama do desporto mais popular do mundo, e é claro, que para os verdadeiros amantes de futebol, é com tristeza que vemos grandes jogadores a partirem para campeonatos menos competitivos, onde apenas o aspecto financeiro conta, deixando de parte a emotividade indissociável do futebol.

 

 

2597602

Top 5 Ligas Mais Gastadoras – Primeira e Segunda Liga Chinesas – 01/02/2016

© Goal.com

 

2665392

As 5 Maiores Transferências Mercado Chinês – 01/02/2016

 

 

 

 

 

 

 

© Goal.com

 

Comentar