Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / País de Gales – Irlanda do Norte: Golo “involuntário” decide o duelo britânico dos ‘oitavos’

País de Gales – Irlanda do Norte: Golo “involuntário” decide o duelo britânico dos ‘oitavos’

mcauley

 

Em confronto de rivais britânicos, nenhum dos técnicos apresentou grandes surpresas em relação ao jogo da 3.ª jornada da fase de grupos, sendo que apenas Michael O’Neill apresentou uma (e só uma) mudança no onze, colocando o possante Kyle Lafferty na frente de ataque.

 

A primeira parte:

Jogo bastante equilibrado, com Gales a começar a construir a partir de trás, através de passes curtos, mas procurando, ocasionalmente, explorar a profundidade. A Irlanda do Norte respondia com bolas longas para o ataque com o ponta-de-lança Norte-Irlandês a ser muito importante na manobra ofensiva da sua equipa, ao ganhar muitas bolas longas de costas para a baliza adversária.

A primeira oportunidade de golo surgiu mesmo junto da baliza galesa, com Dallas a rematar forte e a obrigar o guardião Hennessey a defender para canto. Aos 18’, Ramsey introduziu a bola na baliza Irlandesa, mas foi apanhado em posição irregular, pelo que o golo não foi validado.

Até final da 1ª parte, assistiu-se a um jogo muito disputado a meio-campo, com Gales a apostar em mais bolas longas. Já a Irlanda do Norte, apesar de não  ter problemas em baixar bastante o seu bloco, conseguiu, por vezes, pressionar alto, perturbando a saída de bola por parte do seu adversário

 

Na segunda parte:

Aos 53’ surge a primeira oportunidade, com Ramsey a fazer um passe longo e em profundidade para Vokes, que reponde de cabeça mas vê a bola passar ao lado do poste. Aos 57’, é Bale que ameaça a baliza de McGovern, de pontapé-livre, mas o guardião esteve à altura.

Aos 75’ surgiu o único golo da partida. Ramsey, à entrada da área, serviu Bale na esquerda, com este a cruzar para Robson-Kanu, mas o defesa McAuley a antecipar-se e a desviar a bola para o fundo das redes.

Até final, a Irlanda do Norte deu tudo para repor o empate no marcador, mas sem sucessos práticos, apesar de ter colocado a equipa galesa em sentido.

 

Nas bancadas:

Convém destacar o espectáculo a que se assistiu nas bancadas do Parque dos Príncipes, com os adeptos irlandeses e, principalmente depois do golo, os galeses a darem “show” nas bancadas, do início ao fim da partida. E isto é futebol do mais puro que há!

Comentar