Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Paulo Bento: “Temos de ser uma equipa de homens!”

Paulo Bento: “Temos de ser uma equipa de homens!”

Paulo Bento conta com todos os jogadores

O selecionador nacional afirma que, para ganhar aos EUA, Portugal terá de ser “uma equipa de homens”. A seleção nacional está obrigada a vencer hoje aos norte-americanos para poder continuar a sonhar em chegar longe neste Campeonato do Mundo.

Em conferência de impresa, Paulo Bento explicou aos jornalistas que a seleção das quinas tem de estar preparada para o facto de o jogo ter supresas, mas o que importa é saber dar a melhor resposta a isso: “Temos de ser uma equipa madura, uma equipa de homens que saiba que o jogo, até em função daquilo que aconteceu anteriormente, possa não começar a correr-nos de feição. Teremos de ser homens, solidários e coerentes para podermos dar uma resposta cabal. Temos 90 minutos para ganhar”.

Em relação às declarações do treinador norte-americano, Jurgen Klismann, sobre a situação da equipa lusa no Grupo G do Mundial, o técnico português responde: “O selecionador adversário disse que estamos entre a espada e a parede. Eu escolhi sempre a espada para poder lutar, nunca me encosto à parede e acredito que os jogadores também escolherão a espada. Se assim for, estaremos muito mais perto de continuar a lutar pelo nosso objetivo”.

Mas a pressão sobre Portugal não está apenas na vitória. A seleção nacional terá também de marcar o maior número de golos possível, devido à goleada sofrida frente à Alemanha na segunda-feira passada.

“Portugal tem de pensar em ganhar. Se tivermos de correr riscos, iremos corrê-los, mas primeiro temos de ser uma equipa segura e que vá à procura da melhor maneira de controlar todos os momentos do jogo em função da situação difícil em que está”, alertou Paulo Bento, acrescentando que o facto de a seleção ter do seu lado Cristiano Ronaldo, não pode ser um motivo de descanso: “Se pensarmos que resolvemos as nossas questões só com o melhor jogador do Mundo, estamos a cometer um erro tremendo. O que nos trouxe até aqui foi naturalmente o facto de termos o melhor jogador, mas depois rodeá-lo de jogadores que fazem um trabalho que nos deu a capacidade e a possibilidade de ganhar não só no play-off, mas também na fase de qualificação e no Euro-2012”.

O técnico português acrescentou ainda que o importante é a equipa estar unida e jogarem para o grupo: “Temos de jogar como equipa, sabendo que as individualidades fazem parte dela. Se pensarmos na decisão por um ou dois jogadores vamos pelo mau caminho e estaremos muito mais perto de começar a fazer a mala para jogar com o Gana e ir para casa”, relembrou o selecionador.

Comentar