Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

O que pode trazer Pedro Pereira ao Benfica?

"Voltei a sentir-me em casa", disse Pedro Pereira à BTV.
Futebol / O que pode trazer Pedro Pereira ao Benfica?

O Sport Lisboa e Benfica trabalhou bem no último mercado de transferências, tendo-se preocupado em começar desde já a preparar a eventual saída de jogadores importantes, já no próximo verão. De facto, Nélson Semedo, por exemplo, tem sido apontado pela imprensa como potencial reforço de Bayern ou Manchester United, um cenário que é, apesar de tudo, algo provável. Nesse sentido, os encarnados recuperaram Pedro Pereira, atleta formado no Seixal, que havia saído para os italianos da Sampdoria, há duas temporadas. Agora com 19 anos, o promissor lateral-direito português procura reafirmar-se no clube onde nasceu para o futebol.

Com apenas 19 anos, Pedro Pereira já defrontou algumas das mais duras equipas do planeta

Ao longo deste artigo, passarei a pente fino o rendimento deste dois magníficos atletas (agora concorrentes), na presente temporada, o que será feito analisando o trabalho ofensivo e defensivo de ambos. Constitui, portanto, meu objetivo dar-lhe a conhecer o novo reforço das águias, avaliando até que ponto este poderá ser uma boa alternativa para o lado direito da defesa dos atuais tricampeões nacionais em caso de saída de Nélson Semedo.

  • A temporada 2016/2017 em termos gerais

Se Nélson Semedo é titular indiscutível do Benfica, a verdade é que Pedro Pereira vinha tendo algumas dificuldades em afirmar-se como titular da Sampdoria, o que se traduz nos escassos oito jogos realizados na Serie A esta época, apenas quatro deles a titular, e sempre devido à indisponibilidade de um companheiro de posição, contra os 21 de Semedo.

Apesar dos poucos minutos realizados por Pedro Pereira esta época, há, desde logo, um aspeto que ressalta à vista e que urge ser trabalhado – a disciplina. Cinco cartões amarelos em apenas doze encontros disputados são números inegavelmente elevados, ainda para mais se tivermos em conta que Nélson Semedo soma apenas quatro e quase com o dobro dos jogos.

Neste âmbito, importa, contudo, salientar as diferenças existentes entre o futebol italiano e o futebol português e, principalmente, entre o Benfica e a Sampdoria. Se os encarnados são a equipa com maior poderio ofensivo do nosso campeonato e passam grande parte da maioria dos jogos no meio-campo adversário, o panorama em que Pedro Pereira estava inserido era totalmente diferente, sendo que atuava numa equipa proporcionalmente inferior e vocacionada para o contra-ataque, que passa a maior parte do tempo a defender-se de conjuntos com outro nível técnico, que, muitas vezes, forçam o erro defensivo do opositor.

De referir ainda a participação nula de Pedro Pereira nos golos da sua equipa, ao passo que Semedo soma já um golo e quatro assistências na Liga NOS.

  • A temporada 2016/2017 em termos defensivos

Em termos defensivos, os jogadores igualam-se. Semedo é um jogador ligeiramente mais faltoso, mas faz também mais cortes e interceções, em compensação. Pedro Pereira, por sua vez, é menos exuberante a nível de ações defensivas, prevalecendo apenas no capítulo dos alívios, o que poderá ser um indício de uma maior simplicidade na forma de jogar, mas nada de muito significativo. Não é, portanto, na defesa que os jogadores se distanciam.

 

  • A temporada 2016/2017 em termos ofensivos

Se, como se verificou no ponto anterior, não é na defesa que reside a diferença entre os jogadores, a verdade é que a discrepância é por demais evidente no que concerne à participação ofensiva, o que se relaciona, novamente, com as diferenças em termos de estilo de jogo entre Benfica e Sampdoria. Os números não indicam, contudo, que Pedro Pereira é um lateral defensivo… Antes pelo contrário, defendem os especialistas. Não será, portanto, de estranhar, que os números respeitantes ao capítulo ofensivo não se inflacionem nos próximos meses. Apesar de todos os fatores que têm, aqui, que ser ponderados, caso se confirme mesmo a saída de Nélson Semedo, é óbvio que Pedro Pereira terá de trabalhar muito para fazer esquecer o compatriota, especialmente a este nível, onde Nelsinho é exímio. Veremos se conseguirá estar à altura…

  • Ilações a tirar

Partindo destes dados, pode-se concluir que Pedro Pereira será um jogador mais low-profile, longe do fulgor do internacional português Nélson Semedo. Ainda assim, com 19 anos, muito pode mudar… e quanto mudou Semedo desde que, em agosto de 2015, foi lançado às feras por Rui Vitória, na Supertaça, frente ao Sporting?

Há, por conseguinte, que dar tempo ao tempo e permitir a Pedro Pereira crescer com tranquilidade. Se o jovem talvez ainda não esteja pronto para fazer as vezes de Nélson Semedo, sem se dar pela sua falta, é irrefutável que as águias têm um diamante por lapidar. Quem assistiu à sua exibição diante do Nápoles, nos princípios de janeiro, saberá a que me refiro…

Comentar