Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Rafa mostrou o inferno, Salvio e Raúl viram as chamas e Ederson foi um “muro” para vencer o dérbi. Benfica 2-1 Sporting

,
Futebol / Rafa mostrou o inferno, Salvio e Raúl viram as chamas e Ederson foi um “muro” para vencer o dérbi. Benfica 2-1 Sporting

Esta tarde, no estádio da Luz, o Benfica recebeu o Sporting e venceu por 2-1; golos a serem apontados por Salvio (24min), Raúl (47min) ; Bas Dost (69min).

No que às opções diz respeito, Rui Vitória, sem poder contar com seus dois laterais esquerdos, optou por André Almeida para atuar no lado esquerdo da defesa; em relação à dúvida entre Mitroglou e Raúl, acaba por ser o internacional mexicano a ser chamado ao onze, sendo que a maior surpresa acaba por ser a inclusão de Rafa no lugar de Cervi no lado esquerdo do ataque encarnado. Havia expectativa de ver Jonas, mas o brasileiiro acabou por não constar na ficha de jogo.

Jorge Jesus já sabia à partida que não poderia contar com o reforço Markovic por não ter recuperado dos problemas físicos e pairava a dúvida de Gelson e Adrien, duas das melhores unidades nesta temporada. O que é certo e que ambos jogaram titulares. De resto, jogou a equipa base do Sporting, com Ruiz e João Pereira a regressarem ao onze e com Bruno César sobre o lado esquerdo do meio-campo.

Primeiros minutos muito disputados na Luz, jogo muito equilibrado entre as duas equipas, muito jogado a meio campo, sem grande superioridades. Após os pimeiros 15 minutos, o Sporting começou a ter mais bola e a impor o seu jogo, mas, basicamente, o perigo surgia sempre por Gelson, o mais irreverente e rápido na frente. Ainda assim, os defesas do encarnados iam sempre controlando o jovem português.

Os homens de Rui Vitória iam assustando os leões em contra-ataques rápidos, sobretudo por Rafa, muito rápido sobre a esquerda. Na primeira vez que se soltou, incomodou Patrício e, na segunda, faz assistência para golo, jogada rápida iniciada por Guedes que ganhou a bola a meio-campo, correu vários metros lançou Rafa na esquerda, que efectua um cruzamento de trivela (QUE MARAVILHA!!), para o segundo poste, onde surge o “comboio” Salvio, que encostou para o fundo da baliza. Estavam jogados 25 minutos e havia passado a verificar-se um 1-0 no marcador.

O Benfica assentou melhor o seu jogo após o golo, os homens de Jorge Jesus sentiram golo e já nao conseguiam ser tão acutilantes na frente de ataque, mais passes falhados e sem perigo. Sporting tentou fazer um pressing final nos ultimos minutos da primeira parte mas foi o Benfica a ter mais uma grande ocasião em cima dos 45 minutos, Pizzi queria virar o flanco do jogo da direita para a esquerda, Ruiz intercepta a bola e esta a sobrar para Raúl que fica isolado perante Rui Patrício mas permite a defesa ao campeão europeu com a mão direita.O intervalo chegava com jogo equilibrado mas com o Benfica com as melhores ocasiões e ser mais eficaz.

Segunda parte começa frenética, Coates num atraso para Patrício quase oferece o golo a Guedes, na resposta Campbell (que entrou ao intervalo para o lugar de Bruno César) isola-se sobre a direita faz o cruzamento atrasado, e Bas Dost atira com estrondo ao poste e na sequencia do lance os encarnados chegam ao segundo golo. Combinação na direita entre Salvio e Nelson Semedo, com este ultimo a ir a linha de fundo e a fazer o cruzamento para a pequena área, onde surge à “peixinho” Raúl que cabeceou para o, 2-0.

Em dois minutos duas grandes oportunidades: Benfica mais eficaz que o Sporting e ganhava, assim, uma vantagem de dois golos. Se na primeira parte sentiram bastante o golo, nesta segunda continuaram com a mesma atitude em busca de reduzir a distância. Na sequência dum canto, foi William a desperdiçar o golo: Coates ganha a bola nas alturas, esta sobra para internacional português, que remata, mas Ederson faz uma excelente intervenção.

O Sporting continuava a carregar junto da defesa encarnada, sobretudo por Joel Campbell que entrou muito bem na partida, e, a partir de um cruzamento do costa-riquenho, Bas Dost cabeceia o esférico, mas Ederson, enorme, estava de novo no caminho. Mas, como diz o ditado, “tanto canteiro que vai à fonte, que algum dia acaba por lá ficar” e, assim, foi novamente Joel Campbell (quem mais?; excelente jogo), a romper pelo lado esquerdo do ataque, a passar por três adversários e a cruzar com peso, conta e medida para Bas Dost, que, completamente à vontade, cabeceia para a baliza deserta (golo merecido diga-se de passagem). Faltavam cerca de 20 minutos para o final e a chegada ao golo do empate por parte do Sporting difícil, porque o Benfica recuou muito a suas linhas e defendia muito atrás (ia vivendo dos rasgos de Rafa e, mais tarde, de Cervi para aliviar um pouco a pressão dos leões).

E voltámos a ter 2 minutos loucos no jogo: primeiro Cervi, num dos contra-ataques pela esquerda a furar bem entre os defesas com toda a sua velocidade e a cruzar para a entrada da área, onde surge Rafa, que remata de primeira, mas sai torto e muito por cima. De seguida, foi a vez de Joel CampBell, num lance confuso dentro da área com sucessivos cruzamentos e alívios; a bola sobra para o costa-riquenho na esquerda, que simula de pé esquerdo e, depois, remata de pé direito e a bola fica “prensada” entre Nélson e Ederson, com o internacional português a aliviar de vez, para longe. Na sequência do alívio, decorre um ataque rápido, bem conduzido por Pizzi, Raúl e Rafa, com este último a ter o slalom impressionante até à área, tirando os dois defesas centrais do caminho, já sem espaço porque Rui Patrício saiu muito rápido; tentou assistência para Cervi e o lance acabou por perder-se.

Até final, não houve mais lances perigosos. Fica a ideia de um derby bem jogado, com as duas equipas a quererem vencer. O Sporting andou sempre atrás do prejuízo e a tentar algo do jogo; o Benfica teve alguns minutos de aflição, mas soube sofrer. Vitória justa da equipa mais eficaz em campo. Com esta vitória, o Benfica reforça a liderança com quatro pontos a mais que o Porto, que venceu esta tarde e subiu ao segundo lugar, e cinco sobre o Sporting, o rival desta noite, que cai para o terceiro posto.

 

CLASSIFICAÇÃO
P J V E D
1 Benfica 32 13 10 2 1 29 8 +21
2 FC Porto 28 13 8 4 1 24 5 +19
3 Sporting 27 13 8 3 2 24 12 +12
4 V. Guimarães 24 13 7 3 3 23 16 +7
5 Braga 23 12 7 2 3 21 12 +9

Melhor em campo:

Rafa

Pelo que jogou, pela assistencia para o golo, um verdadeiro quebra cabeças para os defesas do Sporting, sempre muito veloz e irreverente, saiu esgotado.

Equipas;

   Sport Lisboa e Benfica

 

Ederson, Nélson Semedo, Luisão(cap.), Lindelof, André Almeida, Fejsa, Pizzi, Salvio (Danilo, 55min), Rafa (Samaris, 90min), Gonçalo Guedes (Cervi, 65min) e Raúl.

 

 

 

 

 Sporting Clube de Portugal      

 Rui Patrício, João Pereira, Coates, Rubén Semedo, Zeegelaar, William Carvalho, Adrien (cap.), Bruno César (Joel Campbell, int), Gelson, Bryan Ruiz (Alan Ruiz, 60min) e Bas Dost (André, 85min).

Comentar