Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Saudades de quem nunca vi #3

Saudades de quem nunca vi #3

imagesO passado também conta, e continuando a rubrica saudades de quem nunca vi, hoje senti “saudades” do “Kaiser”, o Imperador Alemão.

Falo de um daqueles que é considerado pelos especialistas o melhor libero do futebol mundial, e tende a permanecer para sempre com este rótulo, uma vez, que esta posição tende cada vez mais a desaparecer.

Franz Anton Beckenbauer nasce em Munique a 11 de Setembro de 1945.

Desde cedo despertou interesse pela prática de desporto, começando pelo ténis.

Aos 14 anos ingressou nos juvenis do Bayern de Munique, nessa data um clube pequeno. Beckenbauer levou com ele o guarda-redes Sepp Maier, com quem praticava ténis, mas este convenceu o amigo que o futebol era um desporto mais fácil e até lhe aconselhou a posição de guarda-redes.

Beckenbauer viu-se também obrigado a convencer o pai que o futebol era o desporto certo para ele, uma vez que o seu pai não gostava que o filho andasse a gastar o único par de sapatos a jogar a bola.

A primeira época como profissional não foi fácil, uma vez que viu o outro clube de Munique sagrar-se campeão alemão, mas com uma temporada de grande nível que o levou a uma chamada à seleção da Alemanha Ocidental, e posteriormente à convocatória para o Campeonato do Mundo de 1966, de onde sairia vice-campeão.

A primeira época foi apenas o início de uma carreira com vários títulos tais como:

Bayern Munique:

  • Taça dos Campeões da UEFA: 1973–74, 1974–75, 1975–76;
  • Taça da Alemanha: 1965-66, 1966-67, 1968-69, 1970-71
  • Supertaça Europeia: 1966-67
  • Campeonato Alemão: 1968/1969, 1971/1972, 1972/1973, 1973/1974
  • Taça Intercontinental: 1976

Seleção Alemã Ocidental

  • Euro: 1972
  • Campeonato do Mundo FIFA: 1974

New York Cosmos

  • Campeonato Estadunidense: 1976-77, 1977-78, 1979-80

Hamburgo

  • Campeonato Alemão: 1981/1982

 

Após o título do Euro 1972, Beckenbauer tornou-se presença assídua na Seleção. E aos poucos, o Bayern acabava com a rivalidade com o 1860 e formava outra, contra o Borussia Mönchengladbach, campeão da Bundesliga nas duas temporadas seguintes, em que o Bayern foi vice. A resposta veio com um tricampeonato iniciado em 1971. Um outro tricampeonato ocorreria no mais importante torneio europeu de clubes, a Taças dos Campeões da UEFA, que nenhum clube alemão havia conquistado ainda.

Bayern venceria o torneio em 1974, 1975 e 1976, sucedendo a outro tricampeão o Ajax de Johan Cruijff. Essa conquista rendeu em  1976 a sua segunda Bola de Ouro a France Football. Rumando desse ano ao Cosmo, clube onde atuava Pelé.

Quando chegou ao Cosmos, este clube já era mundialmente famoso por ter contratado Pelé em 1975. O Kaiser, chegou a jogar ao lado de Pelé,na sua primeira época, e superou o mesmo na eleição de melhor jogador a atuar Estados Unidos, sagrando-se campeão dos EUA. No mesmo ano em que aceitou o convite, perderia lugar na Seleção: o técnico Helmut Schön considerava que Beckenbauer estava velho e não o incluiria entre os convocados para o Campeonato  do Mundo de 1978.

 

Depois de algo tempo do EUA e três campeonatos conquistados, dois de forma consecutiva antes de sair do clube com vista a participação no Campeonato do Mundo de 1982, regressando assim a Alemanha Ocidental para representar o Hamburgo. Onde seria Vice-campeão, e não conseguindo o seu objetivo de regressar a seleção para o Mundial em Espanha, então decidiu regressar ao Cosmo. Onde terminaria a sua carreia de jogador.

Dez anos após seu último torneio pela Alemanha Ocidental, voltava à Seleção do país como técnico, e logo na primeira experiencia do banco de suplentes se sagraria logo vice-campeão mundial corria o ano de 1986.

O euro de 1988 era disputado da Alemanha Ocidental, pelo que as exepetativas de a taça ficar em casa eram altas, no entanto os comandados de Beckenbauer não iriam além de um terceiro lugar. Em 1990 sagrava-se campeão mundial vingando a derrota de 1986, onde encontrou na final a seleção Argentina qual a qual haveria perdido o mundial anterior.

Deixando depois dessa conquista a seleção, rumando ao Olympique de Marseille onde não viria a ser tão bem sucedido.

Como técnico orientou ainda o Bayern Munique, por duas vezes, acumulando
já a função de presidente. Foi campeão alemão em 1993-94, assumindo o cargo no decorrer da temporada. Em 1996, na segunda passagem, images (1)despediu-se com um troféu, a já extinta Taça da UEFA em 1996. É atualmente presidente honorário do Bayern, tendo também assumido a superintendência do Comitê Organizador do campeonato do Mundo de 2006, realizada na Alemanha.

Beckenbauer vive desde 1982 na Áustria onde já tive três relações de onde nasceram os seus seis filhos, tendo um dos filhos, Stephan Beckenbauer, falecido recentemente vítima de um tumor no cérebro.

Comentar