Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Vítor Oliveira – o “Senhor Subidas”

Vítor Oliveira – o “Senhor Subidas”

 

Olhando para a tabela classificativa da 2ª Liga Portuguesa, é percetível que o Portimonense segue isolado no comando com mais 5 pontos que o segundo (Aves) e com mais 16 (!) que o terceiro (Académica). Isto poderia causar alguma surpresa ao espetador menos atento, ainda para mais se se tiver em conta que ainda faltam disputar 17 partidas até ao fim da competição. No entanto, e olhando para o banco da equipa algarvia, encontra-se parte da explicação para este sucesso: Vítor Oliveira, o senhor que já levou 9 clubes ao principal campeonato português.

Matosinhos, cidade piscatória do litoral Norte do país, viu nascer, em 1953, Vítor Oliveira.

Nascido e criado para o futebol no Leixões, Vítor Oliveira estreou-se como profissional no clube da sua terra-natal, corria a época 1972/1973. Depois de uma carreira com passagens por Leixões, Paredes, Famnalicão, Sporting de Espinho, Braga e Portimonense, e com mais de 200 jogos na 1ª Liga, o agora técnico pendurou as botas no final da época 1984/1985.

Na época seguinte inicia-se a carreira de um dos mais brilhantes técnicos portugueses. Após se despedir dos relvados enquanto jogador em Portimão, Vítor Oliveira assumiu as rédeas da equipa na função de treinador. A primeira experiência do jovem (na altura com 32 anos) técnico só pode ser descrita como bastante positiva: 7º lugar no Campeonato Nacional e eliminado apenas nos oitavos de final da Taça de Portugal pelo Chaves (viria a ser 6º no Campeonato).

 

 

Será o Portimonense a 10ª equipa que V. Oliveira leva à 1ª Liga?

 

O resto é história.

São poucos (ou nenhuns) os técnicos que, em quase 32 anos de carreira, registam 9 subidas de divisão da 2ª para a 1ª Liga. Paços de Ferreira (1991 – campeão), Académica (1997), União de Leiria (1998 – campeão), Belenenses (1999), Leixões (2007 – campeão), Arouca (2013), Moreirense (2014), União da Madeira (2015) e Chaves (2016). Exatamente, 4 subidas nos últimos 4 anos.

A pergunta agora é a seguinte: Porque razão um treinador com tanto sucesso na 2ª Liga não está neste momento a treinar na 1ª? Vítor Oliveira afirma que nesta fase da carreira já não tem a ambição de chegar a um grande clube do futebol português e que entre lutar pela manutenção ou pela subida de divisão, prefere estar nos lugares cimeiros da tabela, mesmo que seja na 2ª Liga.

O técnico matosinhense realça também que não existem segredos que expliquem o seu sucesso. Há, no entanto, certas condições que têm de ser respeitadas para que o objetivo se concretize: um plantel forte e equilibrado, uma estrutura rigorosa, sólida e cumpridora, muito trabalho e uma “pontinha de sorte”.

É difícil prever o futuro, mas a equipa que vier a contar com Vítor Oliveira na próxima temporada estará, certamente, um degrau mais próxima de chegar à principal competição de futebol em Portugal.

Comentar