Register  /  Login

O Blog do Futebol em Portugal

Futebol / Vitória de Guimarães 3-3 Sporting | Um jogo que fica para a história

Vitória de Guimarães 3-3 Sporting | Um jogo que fica para a história

Não perca a crónica deste grande jogo de futebol, na qual o brindamos com o acesso a imagens exclusivas!

mw-1240

Sebastián Coates voltou a marcar na sequência de um cabeceamento

Esta noite, Vitória de Guimarães e Sporting protagonizaram um dos melhores jogos da história do futebol português. Ao intervalo, os leões já venciam por 2-0, sendo que estiveram mesmo a vencer por uma margem de três golos. Ainda assim, o conjunto da casa não se resignou e alcançou um revigorante empate. Este é um jogo que fica para a história, sem dúvida.

Em relação ao duelo frente ao Legia, o Sporting apresentou-se apenas com duas alterações no onze, ambas nos flancos da defesa. Assim, João Pereira e Jefferson, titulares no encontro da Liga dos Campeões, foram rendidos por Ezequiel Schelotto e Marvin Zeegelar na equipa. Por sua vez, Pedro Martins fez apenas uma alteração na sua equipa, que se prendeu com a saída de Rafael Miranda do onze e com a respetiva entrada de Prince.

Não querendo retirar o mérito ao Vitória pela recuperação que fez, a verdade é que uma equipa como o Sporting, que almeja ser campeã, não se pode deixar empatar estando na frente por tantos golos e a tão pouco tempo da conclusão do encontro.

vitoriaguimaraes33sporting

Vitória de Guimarães protagonizaram uma das partidas mais emocionantes deste campeonato

A partida começou com a turma nortenha a tentar criar dificuldades ao Sporting na primeira fase de construção, tendo-se denotado especial preocupação com as movimentações de William e Adrien, seguidos de perto por Paolo Hurtado. Ainda assim, esta boa cobertura dos homens da casa não durou mais que alguns minutos, o que teve principalmente a ver com a diminuição da pressão sobre o portador da bola – destacando-se a quebra de Hurtado nesse domínio, que era um elemento fulcral nessa tarefa – e, naturalmente, com toda a classe e mestria dos jogadores leoninos, que conseguiram encontrar uma solução para resolver este problema.

Deste modo, os comandados de Jorge Jesus foram adquirindo, gradualmente, o domínio das principais incidências da partida, tendo mesmo vindo a chegar ao golo da vantagem à passagem do minuto 29 – poucos minutos depois de Adrien ter ameaçado – quando Gelson, após (mais) um lance de inspiração, atirou para defesa incompleta de Douglas, que viu Lazar Marković a marcar na recarga, estreando-se assim neste capítulo ao serviço do Sporting.

14528313_10208532789251202_1372972506_n

Imagem exclusiva – Vitória de Guimarães e Sporting disputaram uma partida tão bela quanto o final desta tarde de sábado

Aos 35 minutos, surgiu a primeira contrariedade para Jorge Jesus, que foi forçado a substituir o internacional português Adrien – devido a uma lesão muscular – pelo brasileiro Elias, jogador que, ironicamente, havia sido contratado para, supostamente, ser o herdeiro do capitão do Sporting, que esteve de saída para o Leicester City no mercado de verão.

Apesar de toda a importância que Adrien tem na manobra dos leões (e que é mais que reconhecida), a verdade é que a equipa não se ressentiu muito da sua ausência, pelo menos até certo ponto. Desta forma, foi com naturalidade que os lisboetas ampliaram a vantagem no marcador, aos 40 minutos, através de um canto cobrado por Bryan Ruiz. Assim, na sequência deste lance, Douglas saiu-se mal de entre os postes e Coates voltou a fazer mossa com o seu cabeceamento, evidenciando grande sentido de oportunidade perante o presente oferecido pelo guardião adversário. Passados poucos minutos, o intervalo chegou, registando-se um 0-2 no marcador.

mw-12401

Moussa Marega foi a grande figura desta partida, tendo apontado dois golos que, para já, o colocam no topo da lista dos melhores marcadores do nosso campeonato, com uns impressionantes sete golos em apenas seis jogos

Na segunda parte, o Sporting apresentou-se novamente em bom plano, tendo criado uma situação clara de golo logo aos 46 minutos, quando Elias rematou ao lado. A primeira metade deste segundo tempo ficou marcada pela gestão inteligente levada a cabo pelo conjunto leonino, que se preocupou em manter a vantagem e não colocou tantos homens na frente.

Mesmo tendo tirado o pé do acelerador, o Sporting viria a chegar ao terceiro golo, através de um lance no qual Douglas esteve novamente em evidência por motivos que certamente não desejaria – Elias apanhou a bola a meia altura, desferiu um remate de primeira direcionado para o meio da baliza e perfeitamente defensável, mas o guarda-redes vimaranense fez o mais difícil e, num gesto pouco ortodoxo, defendeu para o fundo das redes.

A seguir a este golo de Elias, e que parecia sentenciar definitivamente a partida, seguiram-se minutos mágicos para o Vitória e negros para o Sporting, que certamente não se voltarão a repetir tão cedo. A remontada começou aos 74 minutos, quando Marega reduziu para 1-3 na conversão de uma grande penalidade. Praticamente na jogada a seguir, o mesmo Marega viria a marcar um grande golo, respondendo da melhor forma com um remate de primeira onde se viu a sua confiança a um extraordinário cruzamento de João Aurélio. Com o golo do 2-3, estava relançada a partida, que terminaria com um momento de loucura protagonizado por Francisco Soares, que, na sequência de um livre lateral, cabeceou a contar para o 3-3.

14518487_10208532790251227_854459707_n

Após o golo do 2-3, o ambiente que se gerou no Estádio D. Afonso Henriques foi de tal maneira intenso, que os vimaranenses acabaram por chegar ao empate, embalados pelos seus adeptos

De salientar ainda que a grande penalidade que deu origem ao golo do Vitória suscitou algumas dúvidas, ainda que, do meu ponto de vista, Artur Soares Dias tenha tomado uma boa decisão ao apontar para a marca dos 11 metros. Onde o juiz internacional não este bem foi no golo do empate do conjunto caseiro, aos 88 minutos, quando deixou passar em claro o empurrão de Francisco Soares a Schelotto e que lhe permitiu ganhar o enquadramento ideal para o derradeiro cabeceamento.

Pese embora a influência da arbitragem neste jogo, que eu julgo ter-se feito sentir no último golo, o Sporting não pode culpar o árbitro por este empate, devendo principalmente a si próprio este desfecho inacreditável e absolutamente inconcebível.

goalpoint-guimaraes-sporting-liga-nos-201617-90m

Nota: A publicação deste grafismo foi autorizada pela GoalPoint.pt, organização com a qual mantemos uma parceria

Com este resultado e com a vitória desta noite do FC Porto no terreno do Nacional (4-0), os leões ficam em maus lençóis e deixam-se apanhar pelos dragões no segundo posto do campeonato. Assim, caso o Benfica vença amanhã o Feirense, coloca-se na frente do campeonato com uma importante vantagem de três pontos sobre os seus rivais diretos.

Depois de concluída esta jornada, o campeonato volta a jogar-se apenas no próximo dia 21 de outubro, devido à habitual pausa internacional que se avizinha. Durante este período, as seleções disputarão, cada uma, dois encontros de apuramento para o Campeonato do Mundo 2018, que terá lugar na Rússia, sendo que Portugal terá pela frente a seleção de Andorra e as Ilhas Faroé.

goalpoint-guimaraes-sporting-liga-nos-201617-ratings

Nota: A publicação deste grafismo foi autorizada pela GoalPoint.pt, organização com a qual mantemos uma parceria

Após a referida pausa internacional, o Sporting regressa à ação no seu estádio, dia 18, onde receberá o Borussia Dortmund em mais um encontro relativo à fase de grupos da Liga dos Campeões. Pouco depois, no dia 22, os leões voltam a jogar para o campeonato, tendo certamente como objetivo a redenção deste chocante empate, diante do Tondela, clube com o qual empataram a duas bolas na temporada passada em pleno Estádio José Alvalade. O Vitória de Guimarães joga no dia seguinte, tendo pela frente uma deslocação difícil à Amoreira, onde enfrentará o Estoril-Praia.

sportingvborussiadortmund

O Sporting volta à ação no próximo dia 18, diante do Borussia Dortmund

Comentar